Ministério Público e APMP debatem interrupção da gravidez sob ponto de vista jurídico – SP, 29/05/2017

25/05/2017 - 18:53 -
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

A interrupção da gravidez à luz da jurisprudência será tema do debate “Direto ao Ponto I”, que vai acontecer no dia 29 de maio, das 9 horas às 12h30, no auditório do Conselho Superior do Ministério Público de São Paulo. O evento é promovido pelo Centro de Apoio Criminal (Caocrim) e pelo Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis e de Tutela Coletiva (Caocível) e tem o apoio da Associação Paulista do Ministério Público (APMP).

O debate será aberto pelo presidente da APMP, Oswaldo Molineiro, pelo subprocurador-geral de Justiça de Políticas Criminais e Institucionais, Mário Sarrubbo, e pelo subprocurador-geral de Justiça de Políticas Administrativas e Institucionais, José Antonio Franco da Silva.

Na mesa I serão palestrantes e expositores o procurador de Justiça Ronaldo Porto Macedo Júnior, a advogada e diretora-executiva da Ong Mulher sem Violência, Ana Lúcia Keuneche, e o médico ginecologista-obstetra Jefferson Drezet, coordenador do ambulatório de Violência Sexual e de Aborto Legal do Hospital Pérola Byington.

Da mesa II participam a procuradora de Justiça Martha Toledo Machado, a professora da Faculdade de Direito do Largo do São Francisco, Janaina Conceição Paschoal, e a promotora de Justiça do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid) e diretora da APMP Mulher, Fabiana Dal’Mas Rocha Paes.

O público-alvo são membros, servidores, estagiários do MPSP, estudantes e demais interessados. As inscrições podem ser realizadas pelo telefone 3199-9921. As vagas são limitadas (capacidade para 40 pessoas). O evento terá transmissão ao vivo pelo canal: www.youtube.com.br/apmp_sp. Será conferido certificado aos participantes.

Núcleo de Comunicação Social