Movimentos de mulheres de PE realizam ato pelo fim da violência contra a mulher – Recife, 25/11/2017

23/11/2017 - 20:26 -
Print Friendly, PDF & Email
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Ato pelo fim da violência contra a mulher no Pina

Manifestantes vão caminhar pela comunidade do Bode para dizer às mulheres que elas podem e devem quebrar o silêncio, rompendo o ciclo de violência

(Diário de Pernambuco, 23/11/2017 – acesse no site de origem)

Neste sábado, o Dia Internacional de Luta pelo fim da Violência contra a Mulher estará sendo lembrado em todo o mundo por coletivos feministas. No Recife, a data será marcada por um ato público agendado para as 9h, em frente à Igreja católica do Pina, na Avenida Herculano Bandeira, Zona Sul do Recife.

Representantes do Fórum de Mulheres de Pernambuco, Rede de Mulheres Negras de Pernambuco, Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas, Marcha Mundial de Mulheres, Coletivo de Mães Feministas Ranúsia Alves, Projeto Por Vós, Juventude do Pina, Setorial de Mulheres da CUT e Secretaria de Mulheres do PT vão caminhar pela comunidade do Bode, criando oportunidade de diálogo com mulheres e homens moradores da periferia, que nem sempre têm condições concretas de estar nos centros urbanos, onde em geral, acontece esse tipo de ato político.

Com o lema “Basta de Violência contra as Mulheres”,  as organizadoras esperam dizer às mulheres que elas podem e devem quebrar o silêncio, rompendo o ciclo de violência. A manifestação também vai cobrar do Estado ações mais eficazes de enfrentamento a violência contra a mulher.

No Brasil, a cada 11 minutos uma mulher é estuprada; a cada 7,2 segundos uma mulher é vítima de violência física; por dia acontecem cerca de 13 feminícidios; o número de mulheres negras assassinadas aumentou 54%, enquanto o de mulheres brancas caiu 9,8%.

Já em Pernambuco, por dia, cerca de 90 mulheres são vítimas de violência, o que significa um caso de agressão a cada 17 minutos e a cada 4 dias uma mulher é vítima de feminícidio, sendo a maioria delas negra. Além disso, em Pernambuco  em média, são notificados mil estupros por ano.