04/09/2011 – PT aprova cota de 50% de mulheres na direção partidária04/09/2011 – PT aprova cota de 50% de mulheres na direção partidária

04/09/2011 - 22:02 -
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

(Band.com/Folha.com/G1) O 4º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores aprovou neste sábado uma cota de 50% para mulheres na composição das direções, delegações, comissões e cargos com funções específicas de secretarias. A mudança, que valerá a partir da próxima eleição interna, partiu de proposta apresentada pelo deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), presidente da comissão de reforma do estatuto do partido.

A aprovação foi festejada com gritos pelas participantes do encontro em Brasília. Segundo a reportagem da Folha, a pressão das mulheres impediu que o partido criasse uma cota de transição, entre 30% e 40%, defendida com o argumento de que a sigla não tem mulheres suficientes para implantar a regra da paridade.

Cotas para jovens e negros
Todas as chapas e direções do partido deverão ter, no mínimo, 20% de integrantes com menos de 30 anos e os negros devem ter representação de 20% nas direções.

Mulheres comemoram vitória histórica  
“Venceu o PT inovador, que sempre abre os caminhos, para que os outros sigam exemplos”, comemorou a deputada Janete Pietá (PT-SP), coordenadora da bancada feminina na Câmara dos Deputados.

Com um discurso emocionado, a deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) recordou a luta das mulheres petistas para conquistar espaço na política. “Alô mulherada! Esperamos 20 anos! Agora estamos aqui agradecidas aos companheiros e companheiras que souberam compreender a luta das mulheres dentro do PT. Mulheres do campo e da cidade, mulheres indígenas, brancas e negras que construíram esse partido. Nós mulheres amanhã estaremos nas ruas dizendo que mais uma vez o PT diz sim para as mulheres”, comemorou.

Para a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, “o PT quer igualdade para toda sociedade brasileira e ele começa em casa, e igualdade começa mesmo em casa e com respeito. As mulheres do PT construíram muitas vitórias e inclusive a vitória tão bonita e histórica de Dilma Rousseff presidenta da República. Hoje nós demos um passo muito importante, a paridade do PT vai ter grande influência no parlamento e na sociedade brasileira como um todo. Estou vibrando com essa vitória”.

Leia na íntegra: 
Mulheres do PT comemoram paridade de gênero (Band.com – 04/09/2011)  
PT aprova cota de 50% de mulheres na direção partidária (Folha.com) 
PT aprova novo estatuto e muda regra para realização de prévias (G1 – 03/09/2011)  
Para deputada, cota feminina retoma “PT inovador” (Rede Brasil Atual – 03/09/2011)   

Veja também:
PT convoca militância a defender financiamento público de campanha política (Correio Braziliense – 04/09/2011)  
PT encerra congresso com defesa do financiamento público de campanhas políticas (Agência Brasil – 04/09/2011)  
Mulheres petistas vibram com a aprovação da paridade de gênero para o Estatuto do PT (veja a repercussão no site do Partido dos Trabalhadores)   

Leia o texto-base da resolução política, aprovado pelos cerca de 1.300 delegados presentes no 4º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores.

Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

(Band.com/Folha.com/G1) O 4º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores aprovou neste sábado uma cota de 50% para mulheres na composição das direções, delegações, comissões e cargos com funções específicas de secretarias. A mudança, que valerá a partir da próxima eleição interna, partiu de proposta apresentada pelo deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), presidente da comissão de reforma do estatuto do partido.

A aprovação foi festejada com gritos pelas participantes do encontro em Brasília. Segundo a reportagem da Folha, a pressão das mulheres impediu que o partido criasse uma cota de transição, entre 30% e 40%, defendida com o argumento de que a sigla não tem mulheres suficientes para implantar a regra da paridade.

Cotas para jovens e negros
Todas as chapas e direções do partido deverão ter, no mínimo, 20% de integrantes com menos de 30 anos e os negros devem ter representação de 20% nas direções.

Mulheres comemoram vitória histórica  
“Venceu o PT inovador, que sempre abre os caminhos, para que os outros sigam exemplos”, comemorou a deputada Janete Pietá (PT-SP), coordenadora da bancada feminina na Câmara dos Deputados.

Com um discurso emocionado, a deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) recordou a luta das mulheres petistas para conquistar espaço na política. “Alô mulherada! Esperamos 20 anos! Agora estamos aqui agradecidas aos companheiros e companheiras que souberam compreender a luta das mulheres dentro do PT. Mulheres do campo e da cidade, mulheres indígenas, brancas e negras que construíram esse partido. Nós mulheres amanhã estaremos nas ruas dizendo que mais uma vez o PT diz sim para as mulheres”, comemorou.

Para a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, “o PT quer igualdade para toda sociedade brasileira e ele começa em casa, e igualdade começa mesmo em casa e com respeito. As mulheres do PT construíram muitas vitórias e inclusive a vitória tão bonita e histórica de Dilma Rousseff presidenta da República. Hoje nós demos um passo muito importante, a paridade do PT vai ter grande influência no parlamento e na sociedade brasileira como um todo. Estou vibrando com essa vitória”.

Leia na íntegra: 
Mulheres do PT comemoram paridade de gênero (Band.com – 04/09/2011)  
PT aprova cota de 50% de mulheres na direção partidária (Folha.com) 
PT aprova novo estatuto e muda regra para realização de prévias (G1 – 03/09/2011)  
Para deputada, cota feminina retoma “PT inovador” (Rede Brasil Atual – 03/09/2011)   

Veja também:
PT convoca militância a defender financiamento público de campanha política (Correio Braziliense – 04/09/2011)  
PT encerra congresso com defesa do financiamento público de campanhas políticas (Agência Brasil – 04/09/2011)  
Mulheres petistas vibram com a aprovação da paridade de gênero para o Estatuto do PT (veja a repercussão no site do Partido dos Trabalhadores)   

Leia o texto-base da resolução política, aprovado pelos cerca de 1.300 delegados presentes no 4º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores.