Quem somos

Agência Patrícia Galvão

Criada em 2009 pelo Instituto Patrícia Galvão – Mídia e Direitos, a Agência Patrícia Galvão produz e divulga notícias, dados e conteúdos multimídia sobre os direitos das mulheres brasileiras.

Seu objetivo principal é dar maior amplitude à cobertura jornalística, influindo no comportamento editorial sobre problemas, propostas e prioridades que atingem 51% da população do país: as mulheres.

Hoje, a internet é a principal ferramenta de busca de conteúdo de suporte editorial nas redações. Ao acessar o Portal da Agência, o profissional da imprensa encontrará um conteúdo multimídia diversificado, preciso, confiável e atualizado na forma de sugestões de pauta, notícias selecionadas, indicação de fontes qualificadas, dados, pesquisas, indicadores e artigos de opinião.

Seleção de notícias
Diante de fatos noticiosos que mobilizam a opinião pública, a Agência sugere abordagens não exploradas e fontes qualificadas para ampliar, diversificar e aprofundar o debate de ideias e reforçar as demandas das mulheres por políticas públicas.

Sugestões de pautas estratégicas
A Agência produz e aprofunda conteúdos. Na produção de sugestões de pauta combina captação, análise e gestão de informações relevantes com potencial para se tornarem notícias.

Antecipando-se a fatos e polêmicas que possam vir à tona no noticiário, a Agência se propõe a sair na frente, com sugestões de pautas estratégicas e indicação de fontes que ampliem e enriqueçam o debate.

Contribuir de forma relevante para a qualificação da cobertura jornalística sobre questões críticas para as mulheres brasileiras, produzindo notícias e conteúdos multimídia, a fim de influenciar o debate público, demandar respostas do Estado, promover mudanças na sociedade e na própria mídia.

Instituto Patrícia Galvão

logo_130Fundado em 2001, o Instituto Patrícia Galvão é uma organização social sem fins lucrativos que atua nos campos do direito à comunicação e dos direitos das mulheres brasileiras.

Para o Instituto, a mídia é um espaço estratégico de incidência social e política para qualificar os debates sobre políticas públicas voltadas à promoção da igualdade e equidade de gênero.

E, por considerar que o jornalismo tem um papel fundamental na ampliação e no aprofundamento do debate sobre questões-chaves das mulheres brasileiras, o Patrícia Galvão tem construído canais de diálogo com diferentes interlocutores da área da comunicação, a fim de assegurar que a imprensa cumpra sua função na esfera pública: fiscalizar os poderes constituídos, explicar os fatos, informar sobre os direitos dos cidadãos e promover o debate de ideias para provocar mudanças de atitudes e mentalidades. E tudo isso com uma abordagem que contemple os direitos das mulheres, em especial no âmbito das políticas públicas.

Entre as atividades que o Instituto Patrícia Galvão desenvolve estão a realização de pesquisas de opinião pública em nível nacional, a produção de campanhas publicitárias contra a violência doméstica, a promoção de oficinas de mídia para lideranças sociais e especialistas, e dos seminários nacionais A Mulher e a Mídia. Durante anos, manteve um site institucional, um portal sobre violência contra a mulher e o blog Mulheres de Olho, referência para jornalistas, pesquisadores/as e ativistas do movimento de mulheres.

Com a criação da Agência, em 2009, o Instituto se reposiciona na área e vem reiterar seus valores de promoção e defesa do direito à comunicação, do acesso à informação e da liberdade de opinião e de expressão, ganhando agilidade na produção de sugestões de pautas e conteúdos e, com isso, ampliando sua capacidade de dialogar com os profissionais de imprensa e de incidir no noticiário sobre os direitos das mulheres.

Ao entrar no ar, a Agência Patrícia Galvão absorve boa parte do conteúdo do portal sobre Violência contra a Mulher que o Instituto alimentou por cinco anos, e que se tornou uma referência para os profissionais da imprensa no país.

Por meio da Agência Patrícia Galvão, o Instituto quer contribuir de forma relevante para a qualificação da cobertura jornalística sobre questões críticas para as mulheres brasileiras, produzindo notícias e conteúdos multimídia, a fim de influenciar o debate público, demandar respostas do Estado, promover mudanças na sociedade e na própria mídia.pagu3

Quem foi Patrícia Galvão – O nome do Instituto, e também da Agência, é uma homenagem à jornalista, escritora, ativista política e cultural Patrícia Rehder Galvão, a Pagu (1910-1962), que acreditou que as mulheres deveriam ter um papel mais ativo na esfera pública.

Projetos

#igualdadeemcasa

Capa da enquete Quanto você realmente trabalha?O projeto consiste em duas plataformas online por meio das quais internautas podem ‘medir’ a divisão de tarefas domésticas em suas residências por meio de uma enquete e conhecer os resultados da pesquisa Trabalho remunerado e trabalho doméstico: uma tensão permanente – realizada em 2013 numa parceria entre o Instituto Patrícia Galvão, o Data Popular e o SOS Corpo. A proposta é convidar a sociedade e refletir sobre a divisão desigual do trabalho doméstico e a sobrecarga que esse desequilíbrio, aliado à falta de políticas públicas, impõe às mulheres.

Acesse aqui o site da pesquisa e a enquete.

Concurso de vídeos de 1 minuto

capa-site-concursoRealizado em 2013, com apoio da Fundação Ford, o Concurso de vídeos de 1 minuto A mulher brasileira quer se ver nas propagandas na TV premiou seis projetos audiovisuais sobre a representação das mulheres na publicidade televisiva, tendo como subsídio os resultados da pesquisa Representação das mulheres nas propagandas na TV.

Pesquisas de opinião

capapesquisamidiapoder● 2013: Pesquisa Poder e Meios de Comunicação – Saiba mais
Realização: Data Popular/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: Fundação Ford

 

capapesquisamulhermidia● 2013: Pesquisa Representação das Mulheres nas Propagandas na TV – Saiba mais
Realização: Data Popular/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: Fundação Ford

 

PesquisaViol100● 2013: Pesquisa Percepção da sociedade sobre violência e assassinato de mulheres – Saiba mais
Realização: Data Popular/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: Secretaria de Políticas para as Mulheres e Campanha Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha

mulherpoltica100● 2013: Mais Mulheres na Política – Saiba mais
Realização: Ibope/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: ONU Mulheres

 

pesquisa trabalho page 01

● 2012: Trabalho remunerado e trabalho doméstico –uma tensão permanente – Saiba mais
Realização: Ibope/SOS Corpo/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: ONU Mulheres

 ● 2012: Creche como demanda das mulheres – Saiba mais
Realização: Data Popular/SOS Corpo
Planejamento e Supervisão: Instituto Patrícia Galvão
Parceria: Secretaria de Políticas para as Mulheres
Apoio: ONU Mulheres

● 2009: Mulheres e Política – Saiba mais
Realização: Ibope/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: Secretaria de Políticas para as Mulheres

● 2009: Percepções sobre a Violência Doméstica contra a Mulher no Brasil – Saiba mais
Realização: Instituto Avon/Ibope
Planejamento e Supervisão: Instituto Patrícia Galvão

● 2008: Dois anos da Lei Maria da Penha: o que pensa a sociedade? – Saiba mais
Realização: Ibope/Themis
Planejamento e Supervisão: Instituto Patrícia Galvão
Apoio: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres

● 2006: Percepção e Reações da Sociedade sobre a Violência contra a Mulher – Saiba mais
Realização: Ibope/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: Fundação Ford e Unifem

● 2004: Atitudes frente à Violência contra a Mulher – Saiba mais
Realização: Ibope/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: Fundação Ford

● 2004: Pesquisa sobre Merchandising em Programas Femininos
Realização: Instituto Patrícia Galvão
Parceria: ComSenso
Apoio: Global Fund for Women

● 2003: Atitudes Frente ao Crescimento da Aids no Brasil
Realização: Ibope/Instituto Patrícia Galvão
Apoio: Unifem

Seminário Nacional A Mulher e a Mídia

Os Seminários A Mulher e a Mídia já se consolidaram como um espaço de debate qualificado que reúne diferentes segmentos: profissionais de mídia, pesquisadoras/es dos campos de gênero e diversidade, gestoras de organismos de promoção da igualdade de gênero, ativistas dos movimentos de mulheres, profissionais de comunicação do terceiro setor e estudantes de comunicação.

Partindo da visão de que a informação, o conhecimento e o debate plural são elementos vitais para a construção de propostas de políticas públicas de comunicação com as perspectivas de gênero e raça/etnia, desde 2004 a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM) realiza os Seminários Nacionais A Mulher e a Mídia em parceria com a ONU Mulheres e o Instituto Patrícia Galvão.

Este espaço propiciou, ao longo dos últimos cinco anos, aportes para o amadurecimento e evolução do debate sobre o tema mulher e mídia, com a interlocução com profissionais dos principais veículos de comunicação do país.

Acesse aqui as coberturas:
logoMM8_130
Seminário A Mulher e a Mídia 8
Seminário A Mulher e a Mídia 7
Seminário A Mulher e a Mídia 6
Seminário A Mulher e a Mídia 5
Seminário A Mulher e a Mídia 4

Diálogos sobre Liberdade de Expressão e Diversidades

A série de seminários Diálogos sobre Liberdade de Expressão e Diversidades, realizada pelo Instituto Patrícia Galvão entre 2010 e 2011, teve o objetivo de propiciar um espaço de discussão sobre as diversidades no âmbito da comunicação no contexto democrático, numa perspectiva de gênero, raça/etnia e orientação sexual.
As formas como as mídias retratam as diversidades e seus impactos na construção de sociedades democráticas foram discutidas entre especialistas, ativistas pela democratização da comunicação, feministas, pesquisadores e jornalistas.
A iniciativa foi realizada em parceria com a Fundação Carlos Chagas, CLAM – Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos, ANDI – Comunicação e Direitos e Geledés – Instituto da Mulher Negra, e teve apoio da Fundação Ford e da Secretaria de Políticas para as Mulheres.
Ao final do projeto foram disponibilizados os vídeos, que podem ser assistidos nos links abaixo.

selo-dialogos-geralLiberdade de Expressão e Diversidade em um Contexto Democrático
Liberdade de Expressão e Diversidade de Raça e Etnia
Liberdade de Expressão e Diversidade de Gênero
Liberdade de Expressão e Diversidade de Orientação Sexual

 

Monitoramento de mídia

capa_imprensaeagendadirmulheres260Imprensa e Agenda de Direitos das Mulheres: uma análise das tendências da cobertura jornalística é resultado do projeto de monitoramento de mídia impressa noticiosa conduzido pela ANDI – Comunicação e Direitos, em parceria com o Instituto Patrícia Galvão, no âmbito do Observatório Brasil da Igualdade de Gênero. A publicação apresenta os principais achados da pesquisa que analisou como os meios de comunicação abordam os temas relacionados à situação das mulheres na sociedade brasileira.

Conheça aqui a íntegra da publicação ou acesse os resumos executivos sobre os temas: Mulheres e Política, Violência contra a Mulher e Mulher e Trabalho.

Campanhas sobre violência doméstica

campanhas_violencia
● 2006: Onde Tem Violência, Todo Mundo Perde – Saiba mais, assista aos spots.
● 2005: Chega de Esconder – Saiba mais, assista aos spots.
● 2004: Onde Tem Violência, Todo Mundo Perde – Saiba mais, assista aos spots.

Oficinas de Mídia (media training)

A proposta das Oficinas de Mídia é sensibilizar ativistas, lideranças sociais e especialistas para que, antes de qualquer entrevista, façam a si mesmos as seguintes perguntas: O que tenho a informar? Como transmitir ao público informações e conceitos de forma simples e clara? Como comunicar para a população questões complexas e fundamentais?

Desde 2003, o Instituto Patrícia Galvão já realizou uma série de Oficinas de Mídia em todas as regiões do país, com participantes que trabalham com temas complexos e que geram polêmicas, como os direitos sexuais e reprodutivos, o racismo, a violência contra as mulheres, a homofobia, a bioética etc.

Para a maioria das/os participantes, as Oficinas possibilitam uma revisão de sua relação com a mídia e um exercício de empoderamento pessoal e coletivo para disputar espaço e significados nos meios de comunicação.

As Oficinas oferecem aportes para uma performance mais qualificada nas diferentes situações de entrevistas, debates e outros tipos de intervenção nos veículos.

E, ao mesmo tempo, promovem espaços de interação e reflexão entre as/os participantes sobre a relação com profissionais de imprensa; reforçam a necessidade de planejamento e avaliação sobre incidência na mídia com aportes para comunicação com a sociedade.

A metodologia adotada nas Oficinas de Mídia se inspira na prática feminista de educação popular, que valoriza, sobretudo, o intercâmbio e a reflexão coletiva, possibilitando o refinamento de argumentos. Cada exercício de entrevista para rádio, TV, jornais é revisto e avaliado pelo conjunto das/os participantes, instituindo-se, assim, um processo coletivo de aprendizado.

Portal Violência Contra a Mulher

portal_violLançado em 2004, o Portal Violência Contra a Mulher (www.violenciamulher.org.br) tornou-se uma referência no tema da violência de gênero no Brasil por seu caráter informativo, de conteúdo diversificado, preciso e atualizado. Foi concebido como um espaço para promover a integração de conteúdos de diversas instituições e organizações, em que profissionais da imprensa podiam encontrar sugestões de pautas e indicações de fontes para realizar coberturas aprofundadas sobre o tema da violência contra as mulheres.

Hoje, quem acessa o endereço do Portal Violência é redirecionado para o portal da Agência Patrícia Galvão, que tem a violência contra a mulher como um de seus temas-foco.

selocompromissoeatitude100Portal Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha

O Instituto Patrícia Galvão está envolvido nas ações de comunicação da Campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha – A lei é mais forte”, uma iniciativa conjunta do Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Poder Legislativo e Governo Federal, por meio da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e o Ministério da Justiça. A Campanha tem como objetivo unir e fortalecer os esforços nos âmbitos municipal, estadual e federal para dar celeridade aos julgamentos dos casos de violência contra as mulheres e garantir a correta aplicação da Lei Maria da Penha.

Administrado pelo Instituto Patrícia Galvão, o Portal Compromisso e Atitude é uma das principais ferramentas de comunicação da Campanha, que inclui também a produção e distribuição do Informativo Compromisso e Atitude, nas versões impressa e eletrônica.

Blog Mulheres de Olho

blog_mulheresdeolhoEm 2006, nas eleições presidenciais, o Blog Mulheres de Olho nas Eleições se constituiu como um espaço de contraponto, onde foram veiculadas notícias e discussões a respeito de políticas públicas e demandas das mulheres no campo do atendimento integral à saúde, com foco nos direitos reprodutivos e no direito ao aborto seguro. O blog tornou-se referência para jornalistas, pesquisadores, ativistas do movimento de mulheres e coordenação de campanha dos principais candidatos. O blog Mulheres de Olho está entre as primeiras experiências de uso deste tipo de ferramenta pelo movimento de mulheres brasileiro.

Em 2009, o blog deixou de ser atualizado e a marca Mulheres de Olho tornou-se uma das seções do portal da Agência Patrícia Galvão.

Publicações
Trabalho Remunerado e Trabalho Doméstico no Cotidiano das Mulheres 
Maria Betânia Ávila e Ferreira (organizadoras), 106 páginas, 2014.
Parceria: SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia
Apoio: ONU Mulheres
Realização: SOS Corpo e Instituto Patrícia Galvão

Assassinato de Mulheres em Pernambuco
De Aureliano Biancarelli, com prefácio de Jacqueline Pitanguy e comentários de Luiz Eduardo Soares, Editora Publisher, 136 páginas, 2006.
Parceria: SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia
Apoio: Fundação Ford
Realização: Instituto Patrícia Galvão

Equipes

INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO

Conselho deliberativo
Albertina de Oliveira Costa
Maria Amélia de Almeida Teles
Nilza Iraci
Beatriz Barbosa
Suplente: Fernanda Pompeu

Conselho fiscal
Marcos José Pereira da Silva
Marta Elizabeth Vieira Santana
Rachel Moreno

Diretoria executiva
Jacira Melo – diretora executiva
Marilia Kayano – vice-diretora executiva

Coordenação financeira e administrativa
Vânia Casanova – coordenadora
Tânia Pesso – assistente financeira
Fernanda Aguiar – assistente administrativa

AGÊNCIA PATRÍCIA GALVÃO

Conselho editorial
Albertina de Oliveira Costa
Fátima Pacheco Jordão
Jacira Melo
Marilia Kayano

Coordenadoras editoriais
Jacira Melo
Marilia Kayano

Jornalista
Géssica Brandino

Auxiliar de redação
Tainah Fernandes

Analistas de sistemas
Romano Venturini
Fernando Mendes