“Luta contra racismo deve ser incessante para ser bem-sucedida”, destaca Adam Abdemoula da ONU

31/07/2017 - 12:09 -
Print Friendly, PDF & Email
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Diretor no Escritório do Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Adam Abdemoula, falou na abertura da 93ª sessão da Comissão sobre a Eliminação de Discriminação Racial nesta segunda-feira em Genebra.

(Rádio ONU, 31/07/2017 – acesse no site de origem)

A Comissão da ONU sobre a Eliminação de Discriminação Racial abriu sua 93ª sessão nesta segunda-feira em Genebra que vai até dia 25 de agosto.

No encontro, um diretor do Escritório do Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Adam Abdelmoula, afirmou que “a luta contra o racismo deve ser incessante para ser bem-sucedida”.

Sistemático

Abdemoula alertou que muitas pessoas enfrentam formas de racismo “institucional e sistemática” em áreas como acesso à justiça, educação, saúde, emprego e habitação.

O diretor também lembrou que muitos indivíduos são alvos de discursos e crimes de ódio racistas. Ele falou ainda que o mundo está passando por um período “alarmante” onde o racismo é legitimizado em nome da segurança e do nacionalismo.

A Convenção Internacional sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial é o mais antigo dos principais tratados de direitos humanos e completou 50 anos no ano passado. Seus 178 Estados-parte se comprometem a acabar com todas as formas de discriminação racial.

A Comissão, composta de 18 especialistas, monitora o cumprimento da Convenção. Nesta sessão, o grupo analisará a implementação do tratado nos seguintes países: Kuwait, Rússia, Emirados Árabes Unidos, Equador, Djibuti, Tajiquistão, Canadá e Nova Zelândia.

Laura Gelbert Delgado