44% dos médicos cassados no CFM são por assédio sexual

19/04/2017 - 12:12 -
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

Segundo dados divulgados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), 44% das cassações de registros profissionais de médicos ocorridas no país desde 2009 tiveram como causa o assédio sexual contra pacientes. Neste período, 61 médicos brasileiros foram julgados culpados pelo conselho por algum delito ético. Destes, 27 casos envolveram assédio sexual.
19
(Revista Fórum, 19/04/2017 – Acesse o site de origem)

Em 2011 houve recorde de cassações por este motivo, mesmo ano em que Roger Abdelmassih perdeu o registro após ser considerado culpado por violência sexual contra pacientes de sua clínica de reprodução assistida. Ele acabou condenado pela Justiça a 278 anos de prisão por 48 estupros.

Naquele ano, das 13 cassações acompanhadas pelo órgão, dez estavam relacionadas com denúncias de assédio sexual, o que representa 77% do total. Para Roberto Luiz d’Avila, presidente do CFM, a ampla divulgação da condenação de Abdelmassih pode ter acarretado um aumento de denúncias por estimular vítimas de outros médicos a procurarem as autoridades.