O mundo é de todos, mas…, por Gabriela Borges e Giulia Garcia

01/09/2017 - 16:54 -
Print Friendly, PDF & Email
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

…a mulher ainda não tem o direito ao espaço público, muda caminhos, troca de transporte e não consegue fugir de agressores. Até quando?

(Revista Trip, 01/09/2017 – acesse no site de origem)

Mais de 70% das mulheres, em todo o mundo, sofrerão algum tipo de violência de gênero em sua vida, segundo dados da ONU (2011). Só no Brasil, uma mulher é estuprada a cada 11 minutos, mas apenas 10% fazem a denúncia. Essa semana, dois casos vieram à tona na mídia, debates viralizaram nas redes sociais e, mais uma vez, voltamos a discutir amplamente no país casos de violência contra a mulher.

Há alguns dias, uma mulher de 23 anos foi abusada sexualmente em um ônibus que passava pela Avenida Paulista. Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, ejaculou em seu pescoço enquanto ela dormia no banco. Pego em flagrante e denunciado por uma delegada por violência sexual, ele ganhou o direito de responder em liberdade, apesar de ser acusado de vários outros estupros. Até agora já surgiram 17 casos, mas ninguém duvida que o número possa continuar crescendo —  em um BO de junho deste ano o delegado afirmou “ele não vai parar”.