Pesquisadoras discutem críticas à tipificação criminal do feminicídio

15/06/2018 - 17:08 -
Print Friendly, PDF & Email
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

“Tempo Social”, revista de sociologia da USP, traz ainda um dossiê temático sobre “Sociedade, trabalho e sindicalismo na contemporaneidade”, entre outros temas

(Jornal da USP, 15/06/2018 – acesse no site de origem)

A revista Tempo Social apresenta sua nova edição (volume 30, número 1, 2018). A publicação busca dar espaço para a discussão de temas atuais na sociedade brasileira, fazendo um comparativo com outros países, e promover o diálogo com áreas de conhecimento afins como a antropologia, a ciência política, a filosofia e a história.

Entre os artigos publicados nesta edição está “Feminicídio em cena: da dimensão simbólica à política”, que discute tipificação do crime aprovada em março de 2015, propondo sistematizar as principais críticas levantadas, até então, sobre a criminalização do feminicídio e, com base nelas, produzir uma reflexão sobre o significado das paradoxais lutas por judicialização, no cenário feminista nacional.

Já o dossiê temático da edição trata de Sociedade, trabalho e sindicalismo na contemporaneidade, trazendo entre os artigos um texto sobre “Trabalho em call centers em Portugal e no Brasil: a precarização vista pelos operadores”.

Outro trabalho fala sobre a trajetória de Chiquinha Gonzaga, compositora brasileira. O objetivo do texto “De Francisca a Chiquinha: o pioneirismo insuspeito de Chiquinha Gonzaga” é analisar o processo de construção social de seu renome a partir das inflexões de gênero presentes no campo da produção cultural carioca nas primeiras décadas do século 20.

Além disso,é abordada a experiência de um jovem no cursinho popular no artigo “O adolescente em conflito com a lei em relatórios institucionais: pastas e prontuários do ‘Complexo do Tatuapé’ (Febem, São Paulo/SP, 1990-2006)”. A revista trata ainda de como avaliar e medir o valor ou o preço do conhecimento sob várias perspectivas, tanto da prática como das ciências sociais, no texto “O preço do conhecimento”e do comportamento do adolescente em conflito com a lei, em “O adolescente em conflito com a lei em relatórios institucionais: pastas e prontuários do ‘Complexo do Tatuapé’ (Febem, São Paulo/SP, 1990-2006)”.

Tempo Social é publicada desde 1989 pelo Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

A publicação na íntegra, bem como as edições anteriores, podem ser consultadas no Portal de Revistas da USP.