Contra o racismo, usuários das redes sociais se mobilizam em oposição à página ‘Eu não mereço mulher preta’

863
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Diário da Manhã, 24/02/2015) Uma página criada para promover o racismo está incomodando usuários das redes sociais, mulheres, ativistas e todas as pessoas que têm consciência e respeito ao próximo. Intitulada ‘Eu não mereço mulher preta’, ela exprime a discriminação racial e a violência contra a mulher.

O dono da página, supostamente, seria Gustavo Guerra Rizzotto, que já é conhecido das ONGs que se posicionam contra o preconceito. Ele costuma divulgar por meio do You Tube vídeos em que afirma ser simpatizante do nazismo e à favor do estupro.

O Facebook já havia bloqueado uma página com o mesmo nome, mas o criador dela insiste em promover o racismo e criou uma outra. “A nossa última página caiu, portante criamos outras. Não iremos nos deixar calar pelo politicamente correto”, afirmou. Ele, além de promover o preconceito, incentiva o estupro.

Para rebater a discriminação, uma outra página foi criada com o nome ‘Denunciar o nazista Gustavo Guerra’. Entre as publicações, uma ativista aparece em um vídeo falando sobre o racismo e lembrando que os posts da página racista se configuram crime.

Os organizadores incentivam os seguidores a denunciarem a outra página para a Polícia Federal e o Ministério Público. Os usuários argumentam que a ação não pode ocorrer. “Esse tipo de atitude criminosa e covarde não pode continuar em lugar algum”, escreveu um internauta. Uma outra declara que é preciso reunir provas. “Acho que o mais importante é juntar o material que eles publicaram e denunciar na polícia”, pontua.

Andréia Pereira

Acesse no site de origem: Contra o racismo, usuários das redes sociais se mobilizam em oposição à página ‘Eu não mereço mulher preta’ (Diário da Manhã, 24/02/2015)

Compartilhar: