Ações para igualdade racial ficam em segundo plano na gestão de Damares

87
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Uol | 04/05/2022 | Por Maria Martha Bruno, da Gênero e Número)

Entre 2019 e março de 2022, convênios e acordos do MMFDH (Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos) totalizaram pouco mais de meio bilhão de reais, mas apenas 1,3% deste valor (R$ 6,5 milhões) foi firmado pela Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Convênios e acordos são contratos firmados pelo governo com organizações da sociedade civil e órgãos públicos, como governos estaduais e prefeituras, para transferência de recursos financeiros a serem usados para a execução de serviços. Os dados foram extraídos do Portal da Transparência e analisados pela Gênero e Número. A Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial é hoje ocupada pelo advogado e oficial do Corpo de Bombeiros Paulo Roberto, ex-assessor de Jair Bolsonaro. Ele substituiu a jornalista Sandra Terena, exonerada em 2020, após a prisão de seu marido, o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio. Ele foi detido por ordem do STF (Supremo Tribunal Federal), na investigação sobre o financiamento de atos antidemocráticos naquele ano.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: