Proximidade ou distanciamento do tema do aborto influencia opinião, mostra pesquisa Locomotiva/Instituto Patrícia Galvão

07/12/2017 - 12:18 -
Print Friendly, PDF & Email
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

A Pesquisa Locomotiva/Instituto Patrícia Galvão: Percepções sobre o aborto no Brasil foi realizada com o objetivo de captar a percepção da população frente aos permissivos legais para a interrupção da gravidez e o direito da mulher de decidir pela interrupção de uma gravidez em diversas situações.

Diante das ações de deputados e senadores de proibir o aborto até em casos já previstos em lei, como risco de morte da gestante, gravidez em consequência de estupro e em caso de o feto ser diagnosticado com doença grave e incurável, com a Proposta de Emenda Constitucional 181/2015, é fundamental conhecer a opinião da população e sua (in)compreensão sobre o direito da mulher de interromper uma gestação.

Além de mostrar que o aborto é uma questão que está próxima da vida de milhões de pessoas, a interrupção da gravidez já é aceita por parcela importante da população dependendo das situações:

Isso significa que a interrupção da gravidez é aceita por parcela importante da população, dependendo da situação.

Metade da população considera que uma mulher que interrompe voluntariamente uma gestação deveria ser presa.  É importante destacar que na outra metade temos 38% que discordam de que a mulher deveria ser presa e mais 12% que não sabem responder se concordam ou discordam.

E embora parcela significativa da população considere que uma mulher que interrompe uma gravidez deve ser presa, a pesquisa revela também que para a maioria da população (77%) o aborto é um problema de saúde pública e de direitos das mulheres:

E diante da frase: “Eu jamais interromperia uma gravidez”, 33% não souberam responder se concordam ou discordam:

 

Acesse a Pesquisa Locomotiva/Instituto Patrícia Galvão: Percepções sobre o aborto no Brasil (novembro/2017)

Veja a seguir alguns destaques da repercussão da pesquisa na imprensa:

A contradição do aborto, editorial do jornal Diario de Pernambuco (Diario de Pernambuco, 06/12/2017)
Metade dos brasileiros pensa que mulheres que abortam devem ser presas (Delas, 06/12/2017)
Cerca de 60% dos brasileiros são favoráveis a aborto em caso de estupro (MS Notícias, 05/12/2017)
Metade da população diz que mulher que aborta deve ser presa (O Tempo, 05/12/2017)
Pesquisa Percepções do Aborto no Brasil é divulgada em SP (Repórter Nacional, 04/12/2017)
Quase metade dos brasileiros conhece uma mulher que fez aborto, diz pesquisa (G1, 04/12/2017)
Pesquisa revela que brasileiros consideram aborto questão de saúde pública (Correio Braziliense, 04/12/2017)
Quase 60% dos brasileiros são favoráveis ao aborto em caso de estupro (Agência Brasil, 04/12/2017)
50% dos brasileiros defendem criminalização do aborto, diz pesquisa (TVT, 04/12/2017)
Metade dos brasileiros concorda: uma mulher que aborta deve ir para cadeia (UOL, 04/12/2017)
Só 1 em cada 4 defende direito a aborto no País, diz pesquisa (O Estado de S. Paulo, 04/12/2017)
Para 50% dos brasileiros, mulher que aborta deve ser presa, diz pesquisa (O Globo, 04/12/2017)
81% dos brasileiros são favoráveis ao aborto em casos específicos, diz pesquisa (HuffPost Brasil, 04/12/2017)
50% dos brasileiros defendem que mulher que aborta deveria ir para a cadeia, diz pesquisa (Revista Donna, 04/12/2017)
Um em cada quatro brasileiros é favorável ao direito de aborto (Globo News, 04/12/2017)
Metade dos brasileiros conhece uma mulher que abortou, diz estudo (Catraca Livre, 04/12/2017)
Mulher que faz aborto deveria ir para a cadeia, concordam 50% dos brasileiros (Delas/IG, 04/12/2017)
Quase metade dos brasileiros conhece uma mulher que já fez aborto (Repórter Nacional, 04/12/2017)
70% dos brasileiros querem manter aborto legal para estupro, risco para a mãe e anencefalia (R7, 04/12/2017)