Ministra solicita inclusão de religiões de matriz africana nos quadros de capelão naval

05/06/2017 - 16:06 -
Email this to someoneShare on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0

A Ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, solicitou nesta segunda-feira (05) ao Ministério da Defesa a revisão do edital do concurso público para ingresos no quadro de capelães navais do Corpo Auxiliar da Marinha (CP-CapNav). O edital oferece quatro vagas para Sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana, 01 (uma) vaga para Pastor da Igreja Assembléia de Deus e 01 (uma) vaga para Pastor da Igreja Batista.

(SDH, 05/06/2017 – acesse no site de origem)

A ministra considerou o edital discriminatório, já que não contempla, por exemplo, as religiões de matriz africana. “Eu adoro a minha religião, mas respeito muito a todas as outras. Nós também temos nossos sacerdotes e sacerdotisas, ialorixás e babalorixás, que precisam ser contemplados nas políticas públicas”, afirmou.

O Quadro de Capelão Naval é um dispositivo de assistência religiosa aos militares desta força. A carreira teve sua primeira turma concursada em 1994. Anualmente, são selecionados candidatos com formação teológica de nível universitário e que estejam devidamente reconhecidos pela autoridade eclesiástica de sua religião. Ao fim do curso de formação, os candidatos são nomeados Oficiais da Marinha do Brasil, no posto de Primeiro-Tenente.