01/12/2010 – Deputado pode ser expulso de Comissão por dizer que agressão muda filho ‘gayzinho’ (eBand)

522
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(eBand/Folha de S.Paulo) O deputado federal reeleito Jair Bolsonaro (PP-RJ) pode ser expulso da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Essa possibilidade será discutida em reunião da Comissão em razão de uma declaração polêmica do parlamentar.

Em programa na TV Câmara, o deputado afirmou que os pais devem agredir um filho homossexual para mudar seu comportamento. A “receita” foi dada no programa “Participação Popular”, que debateu a “Lei da Palmada”, um projeto de lei que proíbe punição corporal às crianças.

“Se o filho começa a ficar assim, meio gayzinho, [ele] leva um couro e muda o comportamento dele”, afirmou Bolsonaro, que integra a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados.

Ouvido pela Folha, o deputado manteve sua posição e afirmou: “Se o garoto anda com maconheiro, ele vai acabar cheirando, e se anda com gay, vai virar boiola com toda certeza”.

Jair Bolsonaro reagiu com ironia à tentativa de tirá-lo da comissão. “Estou me lixando para eles, eu sou um dos poucos heterossexuais (na Comissão), então sou minoria, eles têm de respeitar as minorias”.

Acesse em pdf:
Deputado pode ser expulso de Comissão por comentário homofóbico (eBand – 01/12/2010)
Palmada muda filho “gayzinho”, declara deputado federal (Folha de S.Paulo – 26/11/2010)

Compartilhar: