04/07/2011 – O teste da caneta e o motorista gay, por Eliane Brum (Época)

521
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Época) Discurso da crueldade travestido de fé. É como a jornalista Eliane Brum define – em sua coluna no site da revista Época – as declarações de dom Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo da diocese de Guarulhos, no estado de São Paulo, e de Myrian Rios, deputada pelo PDT do Rio de Janeiro.

“Quando duas pessoas públicas, com responsabilidade e ressonância de pessoas públicas, dizem o que Dom Bergonzini e a deputada Myrian Rios disseram, é preciso prestar atenção. Não é banal, não é folclórico. É sério – e tem consequências”, ressalta a jornalista. 

Primeiro, Dom Bergonzini, em entrevista ao jornal Valor Econômico, publicada em 13 de junho, chocou o país ao sugerir o “teste da caneta” para mostrar que “é muito difícil uma violência sem o consentimento da mulher”. O religioso afirmou ainda que há “uma ditadura gay” em curso e que uma “conspiração da Unesco transformará metade do mundo em homossexuais”.

Já Myrian Rios apresentou-se como “missionária católica” em discursou homofóbico no plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), em 21 de junho, sobre a PEC-23, que inclui a orientação sexual entre as características pelas quais um cidadão não poder ser discriminado.” Ouça da própria deputada, na íntegra, em vídeo de menos de 12 minutos, postado no YouTube. 

Para Eliane Brum, “após a repercussão dos respectivos discursos, tanto Dom Bergonzini quanto Myrian Rios manifestaram-se como de hábito: a questão não foi o que disseram, mas uma interpretação equivocada de suas palavras. É curioso como a responsabilidade é sempre do outro. No caso, do leitor, da jornalista, do espectador, do eleitor. Mas as respostas, tanto de Dom Bergonzini quanto de Myrian Rios, são autoexplicativas. E iluminam melhor do que eu seria capaz de fazer as verdades dos fatos”.

“De minha parte, acho que o mundo pode abrir mão de demonstrações de “amor ao próximo” como a de Dom Bergonzini e Myrian Rios.”


Veja a coluna na íntegra: O teste da caneta e o motorista gay, por Eliane Brum (Época  04/07/2011)

Compartilhar: