10/06/2011 – Ministra Maria do Rosário em carta à iraniana reforça apoio de presidenta a causa dos Direitos Humanos

435
0
Compartilhar:
image_pdfPDF
(Folha de S.Paulo) Numa tentativa de dirimir o mal-estar provocado pelo episódio, a ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) enviou carta para Ebadi reforçando o apoio da presidente à causa dos direitos humanos.
“Aproveito para manifestar o perene compromisso do Estado brasileiro com a defesa e a proteção da vida humana e a contrariedade às penas de morte cruéis ou degradantes”, afirma trecho da carta.
O texto prossegue: “Nesta batalha por um mundo mais justo, sem sombra de dúvidas, a senhora, a presidenta Dilma Rousseff e o Estado brasileiro se encontram no mesmo lado, no lado dos direitos humanos”.
Rosário disse ainda estar disposta a “regressar de pronto” para encontrar a ativista em Brasília-a ministra passou o dia no Pará, em compromissos sobre o tema da violência no campo.
Em audiência no Congresso Nacional, Ebadi pediu o apoio do Brasil à causa dos direitos humanos na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York.
“Nós vamos ter uma sessão da ONU em setembro, onde o assunto do Irã será discutido novamente. E eu quero de vocês, os bons representantes do povo do Brasil, e da respeitada presidente do país, que com seus votos mostrem o compromisso com os direitos humanos e fiquem ao lado do povo do Irã”, disse ela.
Realizado uma vez por ano, o evento reúne todos os 192 países-membros das Nações Unidas e trata de temas variados, sugeridos pelos próprios integrantes. Embora não sejam mandatórias (obrigatórias), as resoluções aprovadas pela assembleia podem ter peso político.

Leia matéria na íntegra: Após ser rejeitada por Dilma, iraniana esnoba seu assessor (Folha de S.Paulo – 10/06/2011)

Compartilhar: