Pesquisa: 53,57% das mulheres que usam ônibus em JP sofreram assédio

384
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Pesquisa da ONG Minha Jampa foi realizada entre os dias 11 e 14 de março com 107 usuários do sistema de transporte público de João Pessoa

(Portal Correio, 24/04/2019 – acesse no site de origem)

Em pesquisa conduzida pelas organizações Minha Jampa e Engajamundo (Núcleo Paraíba), mais da metade das mulheres entrevistadas (53,57%) e que utilizam ônibus em João Pessoa declararam já terem sido assediadas na parada e/ou dentro do ônibus. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (24).

A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 14 de março com 107 usuários do sistema de transporte público de João Pessoa.

Assédio

Conforme o levantamento, 76,67% confirmaram que foram assediadas dentro dos ônibus e 93,33% confirmaram que os usuários do transporte público eram os assediadores. Infelizmente, nenhuma entrevistada chegou a denunciar o ocorrido nas delegacias, o que comprova que os números oficiais sobre assédio sexual estão aquém da realidade.

Crime

A lei de importunação sexual, que tipifica o crime de assédio contra mulher em qualquer lugar, foi sancionada pelo presidente Michel Temer em setembro de 2018.

A lei criminaliza os atos de importunação sexual e divulgação de cenas de estupro, nudez, sexo e pornografia. A pena para as duas condutas criminosas é prisão de 1 a 5 anos.

A mulher que se sentir vítima de casos como esses deve denunciar, através do 190, 197 e, principalmente, com boletim de ocorrência em qualquer delegacia.

Mais sobre a pesquisa

Segurança

Para 64,5% dos entrevistados, a segurança nos ônibus é ruim ou muito ruim. No caso das paradas, a avaliação é ainda pior: 83,2% acham que a segurança nesses locais é ruim ou muito ruim. Tanto que segurança (23,8%) divide a liderança das principais queixas dos usuários, ao lado de tempo de espera (26,6%) e tarifa (24,7%).

Discriminação racial

Outro dado alarmante é o percentual de entrevistados que declararam ter sofrido discriminação racial: 49,5%, ou praticamente metade dos entrevistados pretos e pardos.  Mas a falta de respeito com o usuário de forma geral parece ser algo bastante comum: 68,32% dos usuários afirmam que já passaram pela situação de solicitar parada e o motorista não parar.

Tarifa

Em face desses dados, o percentual de 85% de usuários que considera o preço ruim ou muito ruim não surpreende. “O que os resultados da pesquisa evidenciam é que o sistema de transporte público de João Pessoa deixa a desejar em todos os aspectos, do ambiental ao social. O preço pago não corresponde à qualidade oferecida”, destaca a diretora de comunicação da Minha Jampa, Vani Velozo.

“Entender a experiência dos usuários ajuda na formulação e revisão de políticas públicas para a área de mobilidade urbana – principalmente porque com a consulta, foi possível termos uma visão ampliada do cotidiano de quem usa os ônibus como principal meio para se locomover na cidade. Fica evidente a necessidade da gestão pública rediscutir seu sistema de transporte público, levando em consideração impactos econômicos, sociais e ambientais de forma integrada”, completa.

Poluição

Os dados preliminares já indicavam que três em cada quatro pessoas ouvidas se incomodam com os gases que saem dos escapamentos dos ônibus, sendo que 64% se incomodam muito.

Por trás do incômodo está a preocupação com a saúde: 96,3% das pessoas entrevistadas acreditam que eles prejudicam a saúde, sendo que 81% da amostra crê que prejudicam muito.

Quase todos os pessoenses ouvidos (98,1%) entendem que a poluição dos ônibus tem relação com as mudanças do clima, sendo que 93% entendem que eles prejudicam muito o clima.  Não se trata de achismo: 82,9% dos entrevistados declara saber sobre mudanças climáticas.

A pesquisa também mostrou que  87,85% dos usuários concordam totalmente com a substituição do óleo diesel por um combustível mais limpo no transporte público da cidade e e 94,39% apoiariam  uma campanha social com objetivo de promover a substituição do óleo diesel por um combustível mais limpo no transporte público da cidade.

Sobre a Minha Jampa

Criada em 2016, a Rede Minha Jampa é uma ONG que trabalha com controle social, fiscalizando o executivo e legislativo municipal. Através da criação de campanhas sobre causas importantes da/na cidade, a rede convoca os pessoenses a agirem online ou offline.

Atualmente, a Minha Jampa conta com uma base de mais de 16 mil pessoas e segue alertando e atualizando seus membros. A última campanha criada pela rede, #AumentoNão, conseguiu engajar 6.856 pessoas a assinarem uma petição online a favor da suspensão do aumento ilegal e abusivo da tarifa de ônibus de João Pessoa.

Compartilhar: