Austrália pede que atletas olímpicos usem preservativo para evitar disseminação de zika

Compartilhar:
image_pdfPDF

(O Globo, 24/08/2016) Embora o prefeito do Rio, Eduardo Paes, tenha dito que não houve nenhum atendimento por suspeita de zika na cidade durante os Jogos Olímpicos, os australianos parecem estar um pouco desconfiados. Tanto que a ministra da Saúde da Austrália, Sussan Ley aconselhou os atletas da delegação que voltaram ao país nesta semana a fazerem sexo com camisinha por pelo menos oito semanas para evitar qualquer tipo de contágio pelo vírus.

— Há uma pequena chance de o zika ser transmitido através de relações sexuais. Logo, os australianos que estão voltando do Brasil deveriam usar camisinhas ou evitar o sexo sem proteção por pelo menos oito semanas — disse Sussan.

A ministra recomendou ainda que aqueles que não estiverem se sentindo bem devem procurar um médico e informar o histórico recente de viagens. Especialmente se forem mulheresa grávidas ou que planejem engravidar.

A Austrália já eve 44 casos confirmados de zika neste ano, todos vindos de pessoas que estiveram fora do país.

— Estamos absolutamente vigilantes e observando cada avião que chega e pode estar carregando mosquitos

O vírus zika é transmitido pelo mosquito aedes aegypti, o mesmo mosquito transmissor da dengue — disse a ministra.

A Austrália foi uma das delegações que mais teve problemas no início dos Jogos. O prédio que os australianos ocuparam na Vila Olímpica teve problemas de vazamento e na rede elétrica, o que os forçou a deixar o local até que tudo fosse consertado. Na ocasião, Eduardo Paes ainda cometeu uma gafe ao dizer que colocaria cangurus em frente aos prédios para que eles se sentissem em casa. Os australianos responderam dizendo que, na verdade, precisavam de encanadores.

Paes reconheceu que tinha feito uma brincadeira de mau gosto. Dias depois, quando os australianos voltaram para a Vila, ele entregou a chave da cidade à equipe australiana, encerrando a polêmica.

Acesse no site de origem: Austrália pede que atletas olímpicos usem contraceptivo para evitar disseminação de zika (O Globo, 24/08/2016)

Compartilhar: