Pesquisa: 6% das grávidas que tiveram zika dão à luz bebês com problemas

Compartilhar:
image_pdfPDF

Estudo foi realizado nos EUA com 442 mulheres infectadas pelo vírus

(O Globo, 15/12/2016 – acesse no site de origem)

Cerca de 6% das mulheres nos Estados Unidos que foram infectadas com o vírus zika durante a gravidez tiveram fetos ou bebês com problemas de nascimento, disseram pesquisadores norte-americanos nesta quarta-feira.

Das 442 mulheres num registro norte-americano de zika que completaram a gravidez, 26 delas delas tiveram bebês com um ou mais problemas de nascimento possivelmente ligado à infecção durante a gestação, de acordo com o estudo publicado no periódico “Journal of the American Medical Association“.

Um total de 18 fetos ou bebês tiveram microcefalia, uma grave malformação do cérebro. Antes considerada infecção leve transmitida por mosquito, o zika tem sido associado com milhares de casos de problemas de nascimento no Brasil e em outros países.

Os problemas de nascimento ocorreram entre fetos e bebês de gestantes dos EUA que foram expostas ao zika em lugares onde o vírus estava se alastrando, relataram pesquisadores do Centro de Controle e Prevenção de Doenças norte-americano.

Thomas Frieden, diretor do centro, afirmou que o estudo é importante porque mostra que o índice de microcefalia e outros problemas de formação fetal em bebês nascidos de mulheres nos EUA é similar ao índice estimado de infecções no Brasil.

“O zika representa um risco real durante a gravidez, mas especialmente no primeiro trimestre. É importante que mulheres grávidas não viajem para áreas onde o zika esteja se alastrando”, declarou Frieden em comunicado.

Compartilhar: