Técnicos vão utilizar sistema que vai mapear crianças com microcefalia

514
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Gazeta Web, 04/07/2016) Sistema servirá para o acompanhamento de casos suspeitos ou confirmados de microcefalia.

Técnicos da vigilância epidemiológica de centros confirmadores, de Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasfs), de Centros de Referência e profissionais da atenção básica, responsáveis pela alimentação dos dados no Sistema de Registro de Atendimento às Crianças com Microcefalia (Siram), irão utilizar um sistema que vai mapear crianças com a suspeita ou confirmação da doença.
A apresentação do sistema foi feita no Centro de Referência Integrada de Arapiraca (Cria) pela apoiadora do Ministério da Saúde em Alagoas, Sônia Moura. A apoiadora técnica do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems), Kathleen Moura, afirmou que o sistema está baseado na web e tem acesso restrito a gestores, profissionais de saúde e digitadores.

Técnicos participam de treinamento sobre sistema que vai mapear crianças com microcefalia FOTO: ASSESSORIA COSEMS

“Possui capacidade de adaptação a diversos dispositivos, a exemplo de computadores, tablets e smartphones. O objetivo é mapear o acompanhamento das crianças com diagnóstico de microcefalia em serviços públicos e nos realizados na esfera suplementar”, reforçou a assessora técnica do Cosems.
A representante do MS, Sônia Moura apresentou o sistema aos técnicos, ressaltando que irá funcionar nacionalmente e servirá para registrar e analisar dados relacionados ao acompanhamento de casos suspeitos ou confirmados de microcefalia.
As crianças notificadas no Registro de Eventos em Saúde Pública (Resp), o Sistema buscará as informações já disponíveis sobre esses casos e, se ainda não estiverem notificadas, no primeiro atendimento serão coletadas todas as informações necessárias para a identificação e localização delas. O Sistema permitirá tanto o registro do atendimento prestado como do profissional responsável por ele.
A responsável pela Supervisão de Cuidados à Pessoa com Deficiência (Suped), Renata Bulhões, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), apresentou a ocorrência dos casos de microcefalia em Alagoas, com destaque para os municípios da 2ª Macro; situação epidemiológica no Estado e serviços de referência para a região.
Renata relatou sobre a nota técnica Normas e Rotinas dos Setores Componentes do Fluxo da Assistência a Crianças com Microcefalia e outras alterações neurológicas em Alagoas. As informações sobre a data de liberação para o início de utilização/atualização do Sistema pelas maternidades e/ou outros serviços serão informadas, em data a definir, pela Sesau.
Compartilhar: