Governo nomeia médico contra ‘ativismo pró-aborto’ para atenção primária na Saúde

Compartilhar:
image_pdfPDF

Nomeação ocorre dias após ministério revogar nota técnica que citava aborto legal e foi distorcida por Bolsonaro

(Folha de S.Paulo | 23/06/2020 | Por Natália Cancian e Fernando Canzian)

O governo nomeou nesta terça-feira (23) o médico ginecologista Raphael Câmara Medeiros Parente para o cargo de secretário de atenção primária no Ministério da Saúde, área que responde pela organização de ações voltadas a unidades de saúde e diretrizes de cuidados básicos no atendimento na rede. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União, e assinada pelo ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto.

Parente é mestre em saúde pública pela UERJ, doutor em ginecologia pela Unifesp e conselheiro do CFM (Conselho Federal de Medicina). Ele é relacionado à ala ideológica do presidente e um dos defensores do projeto de abstinência sexual proposto pela ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: