Human Rights Watch critica governo por exonerar técnicos da saúde e não garantir acesso ao aborto legal

Compartilhar:
image_pdfPDF

Na semana passada, Ministério da Saúde tirou do cargo servidores que editara recomendação para promover acesso ao serviço durante a pandemia

(O Globo | 12/06/2020)

BRASÍLIA- A organização internacional de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW)divulgou uma nota nesta sexta-feira defendendo a garantia do aborto legal durante a pandemia e criticando a postura do governo em relação ao tema. Segundo a ONG, o presidente Jair Bolsonaro mentiu ao tratar da questão.

Na semana passada, o Ministério da Saúde exoneu dois servidores que editaram uma nota técnica que recomendavam a continuidade dos serviços de saúde que promovem o acesso a métodos contraceptivos de emergência e ao aborto permitido em lei durante o estágio de emergência que o país vive.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: