01/01/2011 – Ajuda externa britânica foca contracepção e aborto (Folha)

564
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Folha de S.Paulo) O governo britânico anunciou que pretende focar a contracepção e o aborto seguro em seus esforços para ajudar a salvar as vidas de mulheres em países pobres. Esses são os pontos principais do programa de saúde materna do Reino Unido.

Anualmente, estima-se que ocorram em todo o mundo 75 milhões de gestações indesejadas e mais de 22 milhões de abortos inseguros, 70 mil dos quais terminam com a morte da mãe.

O plano prevê fornecer acesso à contracepção a até 1 milhão de meninas de até 16 anos e dobrar o financiamento a países pobres entre 2010 e 2015.

Os detalhes sobre quanto será encaminhado a agências como o UNFPA (Fundo de População da ONU), Marie Stopes e outros só serão disponibilizados quando a revisão total de gastos for concluída, no início de 2011.

O outro foco de atenção será o parto seguro. Para isso, o Reino Unido pretende investir na formação de parteiras e ajudar mais de 2 milhões de mulheres a ter seus filhos em segurança.

Leia na íntegra: Londres foca aborto em ajuda externa (Folha de S.Paulo – 01/01/2011)

Compartilhar:

01/01/2011 – Ajuda externa britânica foca contracepção e aborto (Folha)

221
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Folha de S.Paulo) O governo britânico anunciou que pretende focar a contracepção e o aborto seguro em seus esforços para ajudar a salvar as vidas de mulheres em países pobres. Esses são os pontos principais do programa de saúde materna do Reino Unido.

Anualmente, estima-se que ocorram em todo o mundo 75 milhões de gestações indesejadas e mais de 22 milhões de abortos inseguros, 70 mil dos quais terminam com a morte da mãe.

O plano prevê fornecer acesso à contracepção a até 1 milhão de meninas de até 16 anos e dobrar o financiamento a países pobres entre 2010 e 2015.

Os detalhes sobre quanto será encaminhado a agências como o UNFPA (Fundo de População da ONU), Marie Stopes e outros só serão disponibilizados quando a revisão total de gastos for concluída, no início de 2011.

O outro foco de atenção será o parto seguro. Para isso, o Reino Unido pretende investir na formação de parteiras e ajudar mais de 2 milhões de mulheres a ter seus filhos em segurança.

Leia na íntegra: Londres foca aborto em ajuda externa (Folha de S.Paulo – 01/01/2011)

Compartilhar: