02/12/2010 – Há mais casos de Aids entre homens, mas diferença é cada vez menor

544
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(O Globo/Ministério da Saúde/Agência Brasil) Segundo dados do Boletim Epidemiológico Aids/DST 2010, divulgado pelo Ministério da Saúde em 1º de dezembro – Dia Mundial da Aids, o número de casos registrados da doença no Brasil é maior entre os homens. Entretanto, o Ministério alerta que continua em curso uma feminização da epidemia no país, já que a diferença entre homens e mulheres infectados pelo vírus HIV é cada vez menor.

De 1980 até junho de 2010, foram registradas 385.815 infecções (65,1%) em homens contra 207.080 (34,9%) entre mulheres. Em 1989, havia 6 casos de Aids em homens para cada caso no sexo feminino; em 2009, chegou a 1,6 caso em homens para cada 1 em mulheres.

De acordo com o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, a taxa de incidência entre homens chegou a 25 casos para cada 100 mil habitantes, contra 15,5 entre as mulheres.

Em ambos os sexos, a incidência é maior na faixa etária entre os 30 aos 49 anos. No caso dos homens, os casos aumentam a partir dos 40 anos e no das mulheres, a partir dos 30 anos.

Em 2009, a taxa de incidência da doença em mulheres com 50 anos ou mais dobrou em relação a 1999, passando de 5,7 casos em cada 100 mil habitantes para 12,3 casos.

Redução em crianças e aumento entre idosos

O levantamento também confirma a tendência de queda na incidência de casos de Aids em crianças menores de cinco anos. Entre 1999 e 2009, a redução chegou a 44,4%, o que mostra o sucesso da política de redução da transmissão vertical do HIV (da mãe para o bebê).

Já a incidência entre os maiores de 60 anos cresceu: em 2007, a taxa era de 7,2 casos por 100 mil habitantes; em 2009, foram 8,4 por 100 mil.

Foco nos jovens

Em relação aos jovens, porém, outra pesquisa inédita, realizada com mais de 35 mil meninos de 17 a 20 anos de idade, aponta que, embora eles tenham elevado conhecimento sobre prevenção da Aids e outras DSTs, há tendência de crescimento da infecção pelo HIV. Em cinco anos, a prevalência do HIV nesse segmento passou de 0,09% para 0,12%, e quanto menor a escolaridade, maior o percentual de infectados.

Entre os garotos na faixa etária de 13 a 19 anos, 26,8% dos casos de infecção ocorre entre homossexuais e 10,2%, entre bissexuais.

campanha do Dia Mundial de Luta contra a Aids de 2010 é voltada para garotos e garotas de 15 a 24 anos. Com o slogan “A Aids não tem preconceito. Você também não deve ter”, a mensagem é que um soropositivo é como qualquer outra pessoa; por isso, a decisão de usar o preservativo não pode ser baseada na aparência do parceiro.

Cerca de 250 mil brasileiros não sabem que têm o HIV

Ainda segundo a Agência Brasil, cerca de 630 mil brasileiros vivem com HIV em todo o país; desse total, 255 mil não sabem que estão infectados.

Acesse:
Aids cresce entre jovens de 17 a 20 anos no país (O Globo – 02/12/2010)
Número de novos casos de aids sobe 22% em uma década (O Estado de S. Paulo – 02/12/2010)
Aids volta a crescer no Brasil, com mais casos entre os jovens (Folha de S.Paulo – 02/12/2010)
Cai a transmissão de HIV da mãe para o filho. Em jovens, tende a crescer (Ministério da Saúde – 01/12/2010)
Casos de Aids entre homens superam os de mulheres, mas diferença é cada vez menor (Agência Brasil – 01/12/2010)

Compartilhar: