22/07/2010 – Bispo recomenda a católicos que não votem em Dilma (Folha.com/Estadão.com)

652
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Folha.com/Estadão.com) Contrariando a recomendação da Igreja Católica de manter neutralidade na campanha eleitoral, o bispo de Guarulhos, d. Luiz Gonzaga Bergonzini, prega um boicote à candidatura de Dilma Rousseff à Presidência da República por considerar que o Partido dos Trabalhadores é favorável à descriminalização do aborto.

Em artigo publicado no site oficial da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), d. Bergonzini classifica o partido como “contrário aos valores da família” e faz referências às deliberações dos congressos nacionais do partido em 2007 e 2010 e ao 3º Plano Nacional dos Direitos Humanos.

“Recomendamos a todos verdadeiros católicos a que não deem seu voto à senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais liberações, independentemente do partido a quem pertençam”, escreve o bispo.

Embora admita no artigo que a Igreja Católica “não se posiciona nem faz campanha”, d. Bergonzini, 78 anos, diz que sua posição é lastreada na missão de “zelar para o que o que é Deus não seja manipulado e usurpado por César. (…) Quando acontece essa usurpação ou manipulação é dever da Igreja intervir convidando a não votar em partido ou candidato que torne perigosa a liberdade religiosa e de consciência ou desrespeito á vida humana e aos valores da família”.

Perguntada sobre a recomendação de d. Bergonzini de boicote à sua candidatura, Dilma Rousseff declarou que esta não é a posição da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil): “[O artigo] parte do pressuposto incorreto. Tanto eu quanto o presidente Lula não defendemos o aborto. Defendemos o cumprimento estrito da lei”, afirmou Dilma, em entrevista a uma rádio de Garanhuns/PE, e explicou que o aborto é uma questão de “saúde pública”. Na entrevista a candidata defendeu ainda que não se pode deixar mulheres com melhor poder aquisitivo usarem clínicas e as mais humildes adotarem métodos “pouco saudáveis” para abortarem.

“Não se trata de uma convicção pessoal. Não conheço uma mulher que acha o aborto uma coisa fantástica e maravilhosa. É uma violência e um risco de vida”, afirmou a presidenciável, para quem o tema não deve ser tratado de forma religiosa.

Acesse na íntegra
Bispo de Guarulhos recomenda a católicos que não votem em Dilma (Folha.com – 22/07/2010)
Dilma nega defender aborto e diz que opinião de bispo não é uma posição da CNBB (Folha.com – 22/07/2010)
Dilma diz a bispo que aborto é questão de saúde pública (Estadão.com – 22/07/2010)

Compartilhar: