Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas responde ao Papa

Compartilhar:
image_pdfPDF

(Agência Patrícia Galvão, 02/09/2015) Depois que o papa Francisco anunciou que irá permitir que todos os padres perdoem as mulheres que realizaram abortos e buscarem perdão durante o Ano Santo da Igreja Católica (dez/2015 a nov/2016), um grupo de freiras norte-americanas reagiu com outra proposta: que as mulheres passem a ser tratadas como iguais dentro da Igreja Católica.

 

Ao ouvir o pronunciamento de ontem (01/09/2015) do Papa Francisco, de que permitirá que todos os padres (homens) perdoem todas as mulheres que fizeram aborto, a Coalizão Nacional das Freiras Norte-Americanas (NCAN - National Coalition of American Nuns) gostaria de responder.

A Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas reconhece o desejo do Papa em ser pastoral e que fazer essa declaração sobre o aborto possa parecer positivo, ao remover a excomunhão e a necessidade de se confessar a um bispo. Entretanto, as mulheres não consideram esta nova diretriz muito afirmativa porque:
1. Não respeita a autoridade moral que as mulheres têm para tomar decisões sobre suas próprias anatomias reprodutivas.
2. Ainda considera essas decisões tomadas por uma mulher como pecaminosas.
3. Não reconhece que o esperma dos homens produziu essa gravidez não planejada.
4. Apenas serve para destacar o fato de que as mulheres deveriam ser consideradas dignas de todos os sacramentos.
5. Dá continuidade à pratica de homens proclamarem o que é certo e justo para as mulheres.

A Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas gostaria de convidar o Papa Francisco para uma reunião, seja em Roma ou nos Estados Unidos, para ver como podemos nos ajudar sobre questões de Justiça para as mulheres.

A Coalizão Nacional das Freiras Norte-Americanas iniciou suas atividades em 1969 e continua a estudar e pronunciar-se sobre questões de Justiça na Igreja e na sociedade."

 

“Ele precisa se ​​sentar conosco e com outras mulheres e ouvir o que elas estão dizendo, porque ele ainda não entendeu”, declarou a irmã Donna Quinn, coordenadora da Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas, ao jornal Independent.

O papa Francisco visitará os EUA, de 22 a 27 de setembro, passando pelas cidades de Washington, Nova York e Philadelphia, onde celebrará missa no Encontro Mundial das Famílias.

Leia o documento original em inglês

Saiba mais: 
Papa autoriza perdão católico a mulheres que abortaram (G1, 01/09/2015)

Compartilhar: