Tailândia estuda fazer teste para zika em todas as grávidas

Compartilhar:
image_pdfPDF

País vai avaliar custo de realizar o teste gratuitamente nas gestantes após dois casos de microcefalia na região

(O Globo, 03/10/2016 – Acesse no site de origem)

O governo da Tailândia está considerando testar todas as mulheres grávidas para o vírus zika, informou o Ministério da Saúde nesta segunda-feira, após a confirmação, na semana passada, dos primeiros casos de microcefalia no Sudeste Asiático relacionados à doença. O zika vem se espalhando na região após os surtos nas Américas.

– O ministro da Saúde pediu que estudássemos se o teste é necessário e qual seria o custo – explicou o secretário do órgão, Sophon Mekthon, à Reuters, referindo-se a exames gratuitos para todas as gestantes.

Um exame cerca de 2.000 baht (US$58), mas a repetição costuma ser necessária, disse Sophon.

– No momento, nós testamos mil grávidas apenas de áreas afetadas pelo zika, não em outras regiões.

A Tailândia confirmou 392 casos de zika casos desde janeiro, incluindo 39 mulheres grávidas. Já Singapura registrou 393 casos, incluindo 16 mulheres grávidas.

Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA disseram que as pessoas devem considerar o adiamento de viagens a Brunei, Mianmar, Camboja, Indonésia, Laos, Malásia, Maldivas, Filipinas, Tailândia, Timor Leste e Vietnã.

O teste para o vírus zika é gratuito em Cingapura para mulheres grávidas com sintomas do vírus ou com parceiros do sexo masculino que tiveram a doença. Já as grávidas sem sintomas recebem subsídios para fazer o exame.

Alguns especialistas em saúde acusaram a Tailândia – que tem sua economia fortemente dependente do turismo – de jogar para baixo o risco zika, mas as autoridades de saúde rebatem a acusação e garante que estão reforçando o controle. Filipinas, Malásia, Vietnã e Indonésia têm registro de pelo menos um caso.

 

Compartilhar: