Adidas lança campanha só com modelos negros e vira ‘hit’ nas redes

602
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Folha de S. Paulo, 19/05/2016) Uma campanha para divulgar a coleção de roupas Pink Beach, da Adidas, virou destaque em redes sociais no Brasil por contar apenas com modelos negros.

A coleção, lançada internacionalmente na semana passada, tem peças assinadas pelo músico Pharrell Williams, autor do hit “Happy” e também negro.

Segundo a empresa, não houve intenção de destacar a questão racial nas fotos.

“A Adidas sempre usou com muita naturalidade modelos negros, brancos, pardos etc. Trabalhamos independentemente de cor, orientação sexual e credo”, disse à Folha Bruno Almeida, gerente de relações públicas da empresa, por e-mail.

A participação de negros na publicidade, porém, está longe de ser natural e frequente no Brasil, segundo a avaliação de José Vicente, reitor da Faculdade Zumbi dos Palmares, de São Paulo.

Campanha da Adidas campanha da Adidas com modelos negros Foto: Divulgacao ***DIREITOS RESERVADOS. NÃO PUBLICAR SEM AUTORIZAÇÃO DO DETENTOR DOS DIREITOS AUTORAIS E DE IMAGEM***

Campanha da Adidas campanha da Adidas com modelos negros (Foto: Divulgacao)

 

Para ele, a publicidade segue regras guiadas pelas leis do consumo. Ela fala para uma classe média branca, usando majoritariamente representantes dela, em vez de refletir a diversidade da sociedade brasileira, diz.

“Ninguém vai dizer que não colocou o negro em sua propaganda por ser racista. O racismo no Brasil se manifesta por meios sinuosos. Mas o resultado é o mesmo, a falta de representatividade.”

Vicente afirma que, mesmo quando as empresas usam a publicidade como veículo para discutir a questão racial, seu verdadeiro interesse é vender mais a partir da polêmica criada pela ação.

Já Claudia Colaferro, presidente da rede de agências Dentsu Aegis na América Latina, diz acreditar que o problema não é de racismo, mas de disponibilidade de profissionais para as campanhas.

Para Colaferro, conforme a sociedade valorizar mais a diversidade e os negros fortalecerem sua autoestima, mais pessoas irão seguir carreiras de modelo e ator, aumentando a quantidade de profissionais disponíveis para o mercado publicitário.

Segundo ela, os clientes que contratam agências de publicidade querem um elenco diversificado, que reflita a sociedade e o público de suas marcas, o que inclui negros.

“Não vejo clientes pedindo que não haja negros em suas propagandas. Se ele atua em uma cidade grande, não faz sentido não ter.”

Porém, mesmo não havendo rejeição, não é comum que empresas procurem a agência de publicidade dizendo que determinada propaganda deve ser feita especificamente por um negro, diz.

Felipe Oliveira

Acesse o PDF: Adidas lança campanha só com modelos negros e vira ‘hit’ nas redes (Folha de S. Paulo, 19/05/2016)

Compartilhar: