Comitê da ONU pede proibição de jogos que retratem violência sexual contra mulher

830
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Cinema em Cena, 15/02/2016) Todos sabem que os japoneses produzem uma variedade de jogos com conteúdos dedicados ao erotismo e fetiches.

Alguns títulos no entanto trazem temas extremos. Há um caso em que o governo japonês interviu e retirou do mercado um jogo chamado Illusion Rapelay, que continha conteúdo totalmente voltado para a violência contra a mulher.

Segundo a CEDAW (United Nations Committee on the Elimination of Discrimination against Woman) as medidas tomadas pelo governo japonês ainda não foram suficientes e por isso, pretendem rever medidas que implementem maior combate da discriminação e violência contra a mulher. Tais medidas serão apresentadas amanhã na Convenção sobre a eliminação de todas as formas de discriminação contra as mulheres em Genebra. (Convention on the Elimination of All Forms of Discrimination against Women).

O comitê ainda insiste na proibição de venda para todos da indústria dos jogos que contenham conteúdo de violência contra a mulher e declaram:

“O Comitê estimula o Estado a proibir a venda de jogos de vídeo ou desenhos animados envolvendo estupro e violência sexual contra as mulheres, que normalizam e promovem a violência sexual contra mulheres e meninas. O Comitê também recomenda que, como indicado na garantia oral da delegação durante o diálogo construtivo, o Estado inclua esta questão na sua revisão da Lei de Banimento da Prostituição Infantil e Pornografia Infantil”.

Até o momento não se sabe muito sobre o impacto destas ações para o mercado de jogos ou de qualquer outro entretenimento de um modo geral. A CEDAW fará uma conferência para a imprensa no dia 7 de Março onde dirá as conclusões e medidas que serão tomadas sobre esse assunto.

Acesse no site de origem: Comitê da ONU pede proibição de jogos que retratem violência sexual contra mulher (Cinema em Cena, 15/02/2016)

Compartilhar: