Jornalistas do Grupo Jornal do Commercio criam projeto de monitoramento de feminicídios em Pernambuco

Compartilhar:
image_pdfPDF

As jornalistas Juliana de Melo e Ciara Carvalho coordenam um grupo de profissionais do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) que faz o mapeamento de mortes violentas sofridas por mulheres em Pernambuco. As apurações do projeto #UmaPorUma começaram em janeiro e desde o fim de abril vêm contando as histórias de cada mulher assassinada, e acompanhando o andamento dos casos na Justiça.

(Portal Imprensa, 17/05/2018 – acesse no site de origem)

“A pauta do feminicídio sempre esteve em nosso dia a dia. A sensação que cada uma de nós tinha é que fazíamos o dia, mas não dávamos continuidade. Ficava sempre a sensação de que poderíamos ter feito mais”, disse Melo, editora do portal NE10, ao Centro Knight.

A compilação dos dados acontece por meio de informações publicadas em veículos de comunicação e em acordo de cooperação com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco.

“Sabíamos que se ficássemos só com nosso monitoramento de mídia, poderíamos deixar alguma mulher de fora. Chamamos o secretário de Defesa Social à redação, explicamos como seria o projeto e uma vez por mês estamos recebendo os dados oficiais do governo. Eles são mais um indicativo de que estamos no caminho certo, porque toda a apuração é feita por nós, pois não daria tempo de esperar os dados oficiais. E está sendo de grande valia, porque cruzamos os dados de nossa apuração com o que vem das fontes oficiais e não deixamos passar nenhum caso”, explicou Melo.

De acordo com o levantamento feito até aqui, 77 mulheres foram assassinadas no Estado entre janeiro e março. A previsão é que o projeto se encerre em janeiro de 2019 com o balanço dos feminicídios de 2018. Veja abaixo o vídeo de apresentação.

Compartilhar: