Mídia, Zika e Direitos das Mulheres estarão no centro do debate no Seminário A Mulher e a Mídia

4951
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

O debate sobre os direitos das mulheres no contexto da síndrome congênita associada ao zika está acontecendo principalmente na mídia, mas sem o devido aprofundamento e contextualização sobre as vulnerabilidades e demandas das mulheres nesse cenário de epidemia.

logo_mm9Por isso, Mídia, Zika e os Direitos das Mulheres estarão em foco na 9ª edição do Seminário Nacional A Mulher e a Mídia, que irá reunir especialistas em comunicação, direitos reprodutivos e direitos humanos.

Uma realização do Instituto Patrícia Galvão, com apoio da Fundação Ford e parceria da ONU Mulheres, o Seminário acontecerá na cidade de São Paulo, nos dias 22 e 23 de abril, no Hotel Braston São Paulo (Rua Martins Fontes, 330, Consolação – Centro).

 

Programação

22 de abril

8h – Credenciamento

9h30 – Abertura pelas representantes das organizações realizadoras do evento: Nilcéa Freire, Fundação Ford; Nadine Gasman, ONU Mulheres; e Jacira Melo, Instituto Patrícia Galvão.

10h – Painel 1: Mulheres no centro da epidemia de zika, mas fora do foco principal da mídia

As mulheres são as principais afetadas pela epidemia de zika, mas têm sido apresentadas em boa parte da cobertura da imprensa como sujeitos secundários, isto é, as transmissoras do vírus aos fetos e as cuidadoras de bebês com microcefalia.

Painelistas:

Marisa Sanematsu, diretora de conteúdo do Instituto Patrícia Galvão – Mídia e Direitos

Tania Di Giacomo do Lago, professora do Departamento de Medicina Social da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Jurema Werneck, médica e coordenadora da ONG Criola

Catalina Ruiz-Navarro, jornalista, blogueira feminista e colunista de periódicos na Colômbia e México

Debatedora:
Cláudia Collucci, repórter especial do jornal Folha de S.Paulo

12h30 – Almoço

 

14h – Painel 2: Acesso à informação e planejamento reprodutivo no contexto da zika

Acesso à informação e assistência é vital! A construção do conhecimento. Os vaivéns da cobertura. A realidade das mulheres no centro da epidemia. Acesso a testes, exames e planejamento reprodutivo.

Painelistas:

Maíra Saruê Machado, diretora de pesquisa do Data Popular

Ana van der Linden, neurologista do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP, Recife/PE)

Jacqueline Pitanguy, coordenadora executiva da ONG Cepia – Cidadania, Estudo, Informação, Pesquisa e Ação

Fernanda Lopes, representante auxiliar do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil

Debatedora:
Juliana Nunes, jornalista da Empresa Brasil de Comunicação (EBC)

17h – Coffee

23 de abril

9h – Painel 3: As armadilhas da simplificação: síndrome congênita é mais que microcefalia, mulheres não são só cuidadoras

Os impactos das simplificações e incertezas nas vidas das mulheres: sem informações sobre as diversas dimensões do problema, não sabem quais são seus direitos e de quem cobrá-los.

Painelistas:

Suzanne Serruya, diretora do Centro Latino-Americano de Perinatologia/Unidade de Saúde da Mulher e Reprodutiva (CLAP/SMR) da OPAS/OMS

Ana Rita Souza Prata, coordenadora auxiliar do Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem) da Defensoria Pública do Estado de São Paulo

Thomaz Rafael Gollop, coordenador do Grupo de Estudos sobre o Aborto e especialista em Medicina Fetal

Isabel Clavelin, jornalista, professora da Universidade Católica de Brasília (UCB) e assessora de Comunicação da ONU Mulheres Brasil

Debatedora:
Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil


12h30 – Almoço

13h30 – Exibição do documentário inédito Zika

14h – Painel 4: Estratégias de políticas públicas, mobilização social e comunicação para garantia dos direitos das mulheres em tempos de zika

Incerteza não é sinônimo de impossibilidade de ação: quais são as responsabilidades do Estado, as perspectivas da sociedade civil e o papel da imprensa na articulação da assistência às mulheres, pesquisa e controle do vetor.

Painelistas:

Debora Diniz, professora e pesquisadora da UnB e da ONG Anis – Instituto de Bioética

Sonia Corrêa, co-coordenadora do Observatório de Sexualidade e Política e pesquisadora associada da ABIA

Jacira Vieira de Melo, diretora executiva do Instituto Patrícia Galvão – Mídia e Direitos

Debatedora:
Nilcéa Freire, representante da Fundação Ford no Brasil

17h – Coffee de encerramento

Acesse o perfil completo das painelistas e debatedoras

Os vídeos editados dos painéis serão disponibilizados em breve no canal da Agência Patrícia Galvão do YouTube. Por ora, é possível assistir às íntegras aqui.

Mais informações: [email protected]

Curta nossa páginafacebook.com/agenciapatriciagalvao

Compartilhar: