Mulheres são quase metade de filiados, mas têm baixa representatividade em candidaturas

Eleição das coordenadoras da Bancada Feminina da Câmara dos Deputados em 2019 (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

24 de julho, 2022 Por Folha de S.Paulo

Para especialista, dados mostram que mulheres participam da política, mas não têm espaço para concorrer de forma competitiva

(Victoria Azevedo, Flávia Faria, João Pedro Pitombo/Folha de S.Paulo) Com um histórico de baixa representatividade em cargos eletivos nos Poderes Legislativo e Executivo no Brasil, as mulheres representam 46% dos filiados a partidos políticos do país em 2022.

Em 2018, a porcentagem era de 44%. Levantamento da Folha com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aponta que o percentual de mulheres filiadas cresceu nos últimos quatros anos em 28 das 32 legendas.

A proporção de mulheres filiadas está acima de 40% em 30 legendas, sendo que 3 têm mais mulheres do que homens filiados: o Republicanos, o PMB (Partido da Mulher Brasileira) e a UP (Unidade Popular) —os dois últimos não têm representação no Congresso Nacional.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Nossas Pesquisas de Opinião

Nossas Pesquisas de opinião

Ver todas
Veja mais pesquisas