Repercussão do ataque da Revista IstoÉ a Presidenta Dilma Rousseff

1286
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Diante da repercussão da matéria publicada pela Revista IstoÉ que traz diversos ataques machistas à presidenta Dilma, vários setores sociais têm se manifestado. Coletivos feministas, jornalistas, intelectuais, gestores públicos, políticos e movimentos sociais têm emitido notas e análises sobre o tema. A Agência Patrícia Galvão apresenta abaixo uma compilação sobre o assunto.

Repercussão na mídia

Presidente do PT/PB repudia IstoÉ (PB Agora, 05/04/2016)

Matéria que comparou Dilma a “Maria, a Louca” gera polêmica e é chamada de “machista” (R7, 04/04/2016)

Ministras condenam machismo contra Dilma (Brasil 247, 04/04/2016)

Em vídeo, Boff se indigna com violência contra Dilma (Brasil 247, 04/04/2016)

Após gafe da IstoÉ, Luiza Erundina defende: ‘Agressão de gênero não é crítica política’ (HuffPost Brasil, 04/04/2016)

Gaslighting, por Think Olga (Jornal GGN, 03/04/2016)

Capa da IstoÉ com Dilma gera polêmica e acusações de machismo (Jornal Opção, 03/04/2016)

Reportagem da IstoÉ é um ataque às mulheres, por Ivana Bentes (Jornal GGN, 02/04/2016)

Quando a misoginia pauta as críticas ao governo Dilma, por Clarice Cardoso (Carta Capital, 02/04/2016)

Dilma, uma vítima do planeta intolerância (Rede Brasil Atual, 02/04/2016)

Movimento Sindical

Nota de repúdio à revista IstoÉ (CUT, 05/04/2016)

Para Ivânia Pereira, IstoÉ agride as mulheres com matéria misógina contra Dilma (CTB, 04/04/2016)

Setor Público

Nota de repúdio à capa e reportagem da Revista Isto É (SPM-BA, 04/04/2016)

Isto É preconceito contra as mulheres (Pref. São Paulo, 04/04/2016)

#GovInforma: Isto é uma publicação fora de si (Bolg do Planalto, 02/04/2016)

Compartilhar: