Temer vai extinguir Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, se assumir Presidência da República

35289
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(G1/Bom Dia Brasil, 10/05/2016) O advogado-geral da União e o presidente do Banco Central perderão o status de ministros em um eventual governo de Michel Temer

O vice Michel Temer mudou de ideia nesta segunda-feira (9) ao perceber que estava cortando pouco. Temer agora anuncia que vai cortar dez ministérios.

Clique aqui para assistir à reportagem

O plano é fazer uma reestruturação na Esplanada dos Ministérios e com novidades, como deixar a Previdência Social com o Ministério da Fazenda. O advogado-geral da União e o presidente do Banco Central perderão o status de ministro.

A Secretaria de Portos e a Secretaria de Aviação Civil farão parte do Ministério dos Transportes; a Cultura vai para o Ministério da educação.

Outra mudança importante: a Previdência Social vai ser incorporada ao Ministério da Fazenda.

O Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos vai para o Ministério da Justiça – que passará a ser Ministério da Justiça e Cidadania.

A fusão entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome dará origem a um único Ministério Social, para cuidar da reforma agrária e dos programas sociais.

E perdem o status de ministério o gabinete pessoal da Presidência da República e a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Perdem status de ministro os chefes da Advocacia-Geral da União e do Banco Central.
As conversas com partidos continuam, mas já há uma definição em relação a 50% dos nomes dos ministros.

Acesse no site de origem: Temer promete cortar dez ministérios, se assumir Presidência da República (G1/Bom Dia Brasil, 10/05/2016)

Compartilhar: