Mulheres representam 45% dos pesquisadores e cientistas em atividade na América Latina

52
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(O Globo – Celina| 18/05/2021 | Por Reuters)

 

As cientistas e pesquisadoras da América Latina estão tendo um grande impacto no conhecimento produzido na região, apesar do teto de vidro difícil de quebrar para cargos mais altos na academia e nos negócios, refletindo como as mulheres latinas estão em marcha pela igualdade em uma região frequentemente vista como um bastião da cultura machista no mundo.

Um relatório da UNESCO e da ONU Mulheres mostra que elas representam 45% dos pesquisadores na América Latina e no Caribe, em comparação com cerca de 29% em outras regiões do mundo. É o maior percentual em todo o mundo, embora ainda existam lacunas em algumas especialidades.

“As mulheres estão avançando em carreiras que antes eram muito masculinas ou totalmente dominadas por homens”, disse Gloria Bonder, diretora da regional da UNESCO para Mulheres, Ciência e Tecnologia na América Latina, à Reuters.

As mulheres da América Latina estão em ascensão nas ciências sociais e médicas, embora estejam menos representadas em algumas das chamadas disciplinas STEM: ciências, tecnologia, engenharia e matemática, consideradas áreas-chave de desenvolvimento para o futuro.

Acesse a matéria completa no site de origem.

 

Compartilhar: