Pesquisa revela que mulheres que trabalham em órgãos de segurança já sofreram assédio

76
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Dados mostram que muitas mulheres não denunciam seus superiores por medo de represália. Pesquisa foi feita com profissionais da PM, PC, Corpo de Bombeiro, Polícia Penal e Perícia Oficial.

(G1 | 08/09/2021 | Por G1 AL)

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL) divulgou nesta quarta-feira (8) os resultados de uma pesquisa realizada em conjunto com a Faculdade de Direito da Universidade Federal (Ufal) e que mostra que muitas mulheres que trabalham em órgãos de segurança do estado já sofreram algum tipo de assédio.

A pesquisa foi feita com profissionais da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Penal, Perícia Oficial e Corpo de Bombeiros entre 2020 e 2021.

Polícia Militar

  • 77,1% das mulheres dizem que já foram vítimas, presenciaram ou tomaram conhecimento da prática de assédio sexual dentro da corporação
  • 44,4% desses assédios tendo sido praticados por superior hierárquico

Polícia Civil

  • 52,4% declararam que já foram perturbadas no trabalho em razão do seu gênero
  • 34,4% das policiais alegaram ter se sentido constrangidas por um superior hierárquico que cometeu assédio sexual, e quase 29% dessas abordagens ocorreram no próprio ambiente de trabalho

Corpo de Bombeiros

  • 46,9% das mulheres afirmaram ter sofrido assédio sexual, tendo 35,7% deles ocorrido dentro do ambiente de trabalho
  • 69,4% das bombeiras alegaram já ter sido vítimas de comportamento sexual inadequado

Acesse a matéria completa no site de origem

Compartilhar: