Salários de homens e mulheres se aproximam no mesmo cargo e setor

817
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Valor Econômico, 15/08/2016) Quando vista de forma geral, a diferença salarial entre homens e mulheres que trabalham em empresas de médio e grande porte é de quase 30% no Brasil. Ela cai, no entanto, na medida em que se comparam profissionais do mesmo nível hierárquico, setor e área de atuação, chegando a apenas 1,6% quando todos esses fatores são levados em conta.

Os dados são de um estudo global da consultoria Korn Ferry Hay Group, que analisou os salários fixos de quase nove milhões de funcionários de empresas de médio e grande porte em 33 países, incluindo 504 do Brasil. Para definir os cargos em diferentes países e companhias, a consultoria usou uma metodologia própria que analisa o escopo das responsabilidades e o conhecimento exigidos para a função, desde cargos operacionais à alta liderança.

Globalmente, quando analisados todos os cargos e setores, a diferença entre salários de homens e mulheres é de 17,6%, e no Brasil, 29,8%, uma das maiores diferenças, próxima à encontrada no México e no Reino Unido.

Quando comparados profissionais trabalhando no mesmo nível hierárquico, a média global cai para 6,5%, enquanto no Brasil fica em 15,3%. Na comparação entre profissionais de mesmo nível dentro da mesma empresa, a diferença global cai para 2,2% e a brasileira, para 5%. E quando a pesquisa leva em conta a mesma área de atuação na companhia ­ uma comparação entre profissionais no mesmo cargo ­ a média brasileira se iguala à global, de 1,6%.

Para o que o gerente de informações da Korn Ferry Hay Group, Carlos Silva, a pesquisa aponta que além de as profissionais mulheres terem pouca representação nos níveis hierárquicos mais altos das empresas, elas também estão mais concentradas em setores e áreas de atuação com remuneração menor. “Sabemos que há diferenças na remuneração entre os setores e áreas.

Tipicamente as áreas de negócio, e que trazem resultados mais diretamente, são mais valorizadas dentro da companhia”, explica. Departamento que normalmente emprega mais mulheres, o RH, por exemplo, é considerado uma área de suporte na maioria das empresas, o que resulta em salários mais modestos quando comparados com a de finanças ­ que ainda é dominada por homens.

Letícia Arcoverde

Acesse o PDF: Salários de homens e mulheres se aproximam no mesmo cargo e setor (Valor Econômico, 15/08/2016)

Compartilhar: