Com apoio da ONU Mulheres, Instituto Patrícia Galvão e Instituto Avon lançam plataforma digital “Violência contras mulheres em dados”

Compartilhar:
image_pdfPDF

Plataforma de dados soma as expertises de ambos os institutos com o objetivo de contribuir com a criação e aprimoramento de iniciativas públicas e privadas de enfrentamento às violências contra as mulheres

Acesse aqui a plataforma Violência contra as Mulheres em Dados

(ONU Mulheres, 22/08/2018 – acesse no site de origem)

O Brasil acaba de ganhar uma iniciativa que irá contribuir com o enfrentamento das violências contras as mulheres: a plataforma digital Violência contra as Mulheres em Dados. Projetada pelo Instituto Patrícia Galvão, ela reúne pesquisas e dados recentes relacionados às violências contra as mulheres no País com foco na violência doméstica, sexual e online, no feminicídio e na intersecção com o racismo e a LGBTTfobia que foram coletados a partir do monitoramento e curadoria do próprio Instituto.

Como corealizador do projeto, o Instituto Avon busca potencializar a utilização da plataforma em especial para qualificar o debate no setor público e privado sobre questões críticas relacionadas à violência contra as mulheres no Brasil.

Na plataforma estão reunidos destaques de cada estudo e sínteses produzidas pela equipe do Instituto Patrícia Galvão a partir da consulta a documentos de referência. Também estão indicadas diversas fontes, que podem ajudar a contextualizar os dados apresentados.

“A proposta é que os materiais da plataforma possam ser usados e compartilhados no debate público para promover uma ampla reflexão – não apenas sobre os índices de violência de gênero, mas como transformá-los – e alertar que por trás das estatísticas alarmantes há vidas e trajetórias violadas pela naturalização e perpetuação da violência”, ressalta Marisa Sanematsu, diretora de conteúdo do Instituto Patrícia Galvão.

Dados confiáveis e fontes diversas e qualificadas são essenciais para dimensionar o problema, contextualizar o debate e pautar as transformações culturais e políticas públicas necessárias para reverter o grave quadro da violência de gênero no Brasil.

“Nosso papel é contribuir para a disponibilização e circulação de informações de qualidade, fomentando o debate qualificado e a articulação construtiva entre instituições e diversos segmentos da sociedade para o aprimoramento de iniciativas, públicas e privadas, de enfrentamento das violências contra as mulheres. Estamos felizes em reunir nessa plataforma o que há de mais relevante em dados de violência contra as mulheres no Brasil”, reforça Daniela Grelin, diretora executiva do Instituto Avon.

Nesse sentido, a plataforma é uma iniciativa capaz de proporcionar informações e análises que contribuam para identificar tendências relevantes do ponto de vista estatístico e essenciais para decodificar a complexidade da violência contra as mulheres no Brasil, gerando insumos para exigir respostas do Estado e da sociedade e construir transformações necessárias.

Compartilhar: