Conselho de Ética instaura processo por quebra de decoro contra Jair Bolsonaro

943
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Câmara Notícias, 16/12/2014) A representação foi movida pelo PT, PCdoB, PSOL e PSB diante do discurso de Bolsonaro, no Plenário da Câmara, no dia 9, quando ele disse que não estupraria a deputada Maria do Rosário (PT-RS) porque ela não merecia. O deputado Amaury Teixeira (PT-BA) presidia a sessão do Plenário no dia 9 e foi ao Conselho de Ética, nesta terça, para defender Maria do Rosário: “Nós não podemos degradar a imagem do Parlamento. Tivemos repercussão internacional desse pronunciamento [de Bolsonaro]. Agredir moralmente o colega não é questão de opinião e não é protegido pela imunidade parlamentar. Isso é quebra de decoro e das regras mínimas de civilidade”.

Leia também:
 Conselho de Ética instaura processo por quebra de decoro contra Jair Bolsonaro (Agência Brasil, 16/12/2014)
Vanessa Grazziotin defende punição para Jair Bolsonaro (Senado Notícias, 16/12/2014)
Fora Bolsonaro: movimento pela cassação do mandato do deputado se intensifica (SRZD, 16/12/2014)
As degradantes declarações de Bolsonaro chegam ao Supremo (El País, 16/12/2014)
O que acontece com os Bolsonaros fora do Brasil? (El País, 16/12/2014)

Acesse a íntegra no Portal Compromisso e Atitude: Conselho de Ética instaura processo por quebra de decoro contra Jair Bolsonaro (Câmara Notícias, 16/12/2014)

 

Compartilhar: