Feminicídio no RJ: Aumento de 18,75% no 1° semestre deste ano

Foto Fernando Frazão – Machismo mata – feminicídio

Mulheres fazem caminhada em solidariedade às manifestações feministas na América Latina, que tem países com alta taxa de feminicídio, segundo a ONU (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

30 de julho, 2022 O Globo

Número de casos registrados no primeiro semestre deste ano é 18,75% maior do que o mesmo período de 2021

(Carolina Freitas e Carolina Callegari/O Globo) Os casos de feminicídio aumentaram 18,75% no Estado do Rio na comparação dos seis primeiros meses deste ano com o mesmo período do ano passado. De acordo com um levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP), 48 mulheres foram mortas entre janeiro e junho do ano passado. Já este ano, no mesmo período, o número chegou a 57 vítimas. Na última terça-feira, 26 de julho, duas mulheres foram mortas pelos seus ex-companheiros. No Centro do Rio, Sarah Jersey Nazareth Pereira, de 23 anos, levou pelo menos 16 tiros de Queven da Silva e Silva, de 26, na frente dos dois filhos, um garoto de 4 anos e uma menina de apenas 2 meses. O criminoso possuía 47 anotações criminais e estava foragido da Justiça desde 2016.

Já em Piratininga, Região Oceânica de Niterói, a vítima de feminicídio foi Letícia Dias Santana, de 27 anos. Mãe de três filhos, ela foi morta a facadas após discutir com o ex-marido, que não teve o nome divulgado. Testemunhas relataram que a mulher chegou a pedir por socorro na sede da associação de moradores da Beira da Lagoa de Piratininga, mas morreu no local. O assassino está foragido.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Nossas Pesquisas de Opinião

Nossas Pesquisas de opinião

Ver todas
Veja mais pesquisas