Apagão de dados sobre violência contra LGBTQIA+ atinge ao menos sete estados, aponta pesquisa

275
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Fórum Brasileiro de Segurança Pública localizou problema em RJ, MG, MS, MA, CE, RO e RS

(Folha de São Paulo | 15/07/2021 | Por Dhiego Maia)

GONÇALVES (MG)

Sete dos 26 estados brasileiros dizem não possuir números recentes de crimes violentos contra a população LGBTQIA+.

É o que mostra a 15ª edição do anuário produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, um estudo divulgado nesta quinta-feira (15), que mapeia como a violência se propaga no país.

Os 26 estados foram questionados, via lei de acesso à informação, sobre registros de crimes dolosos (quando há a intenção de matar) relacionados à lesão corporal, homicídios e estupros cujas vítimas são lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transgêneros, queers e pessoas não binárias, intersexo e assexuais.

Nos estados de Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Ceará, Rondônia e Rio Grande do Sul, este último sob a gestão do governador gay Eduardo Leite (36), as informações não estavam disponíveis entre 2019 e 2020.

Em São Paulo, a Secretaria de Segurança Pública da gestão Doria (PSDB) não informou as ocorrências de 2020. É como se o assassinato da travesti Katarina Ariel Silva, 22, não existisse nas estatísticas paulistas.

Acesse a matéria completa no site de origem

Compartilhar: