Para 75% dos jovens existe preconceito contra homossexuais no trabalho, diz pesquisa

Compartilhar:
image_pdfPDF

Para 24,75% dos entrevistados, o preconceito existe e muitas vezes é escancarado.

(G1, 17/11/2016 – acesse no site de origem)

Pesquisa do Núcleo Brasileiro de Estágios – Nube mostrou que 75% dos jovens acreditam que existe preconceito contra homossexuais no ambiente de trabalho. Para 24,75% dos entrevistados, o preconceito existe e muitas vezes é escancarado.

Leia mais: 
Casal gay diz ter sido demitido do trabalho após oficializar união em GO (G1, 17/11/2016)
‘Foi pela minha opção sexual’, diz cantora agredida em Guarapuava (G1, 17/11/2016)

Para 32,03%, o preconceito também existe, mas depende da área e do tipo de empresa. “O preconceito contra gays acontece a todo instante e não está em determinado ramo, está nas pessoas. Enquanto houver gente com este tipo de cisma, haverá discriminação”, afirma Marcelo Cunha, analista de treinamento do Nube.

Para 20,31%, o preconceito existe, mas não é escancarado. Por outro lado, 22,91% acreditam que esse problema já foi superado. “Muitos funcionários ainda reproduzem atitudes e sentimentos negativos direcionados a lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros, como antipatia, raiva, desprezo, aversão ou medo irracional. Comportar-se de modo crítico, hostil ou mesmo violento é segregar”, afirma Cunha.

Cunha lembra que quem se sentir discriminado deve falar como seu gestor e se o problema for com a chefia direta, o RH deve ser acionado.

A pesquisa foi feita com 10.755 pessoas entre 10 e 21 de outubro.

Compartilhar: