Pesquisadora trans Jaqueline Gomes de Jesus comenta os retrocessos para população LGBT+ em 2019

Compartilhar:
image_pdfPDF

A professora, psicóloga e pesquisadora Jaqueline Gomes de Jesus explica os assuntos mais problemáticos para LGBTs com a chegada da extrema direita ao poder

(Ponte, 30/12/19 – acesse na íntegra no site de origem)

As eleições de 2018 trouxeram ao poder políticos de extrema direita e com pensamentos conservadores e retrógrados no que se diz respeito a população LGBT+. João Doria (PSDB) foi eleito governador no estado de São Paulo e Jair Bolsonaro eleito presidente da república. Um ano antes, em 2017, Marcelo Crivella assumia a Prefeitura do Rio de Janeiro. Em 2019, esses três nomes foram atores de retrocessos para a população LGBT+.

Quando Jair Bolsonaro se tornou presidente, em outubro de 2018, parte da população LGBT+ temia por sua vida e pela retirada de direitos básicos para viver. O então deputado federal já se classificou como “homofóbico, com muito orgulho“, disse ser incapaz de amar um filho LGBT+ e que preferia que um filho morresse em um acidente do que “apareça com um bigodudo por aí“.

Ponte conversou com a professora doutora e pesquisadora trans Jaqueline Gomes de Jesus para relembrar os assuntos mais problemático para a população LGBT+ ao longo de 2019.

Jaqueline é professora do IFRJ (Instituto Federal do Rio de Janeiro) e psicóloga, com doutorado em Psicologia Social do Trabalho pela UnB (Universidade de Brasília) e pós-doutorado pela Escola Superior de Ciências Sociais, da Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro.

Clique aqui para acessar esta matéria na íntegra

Por Paloma Vasconcelos

Compartilhar: