No 1º ano de pandemia, estado de SP tem 15% das queixas de violência contra mulheres registradas on-line

Compartilhar:
image_pdfPDF

(G1 | 19/04/2021 | Isabela Leite e Léo Arcoverde)

O estado de São Paulo registrou 163.508 boletins de ocorrência por crimes de violência doméstica e familiar contra mulheres em um ano de pandemia contra a Covid-19.

Os dados da Polícia Civil, obtidos com exclusividade pela GloboNews, mostram que 15% dos registros foram feitos de forma on-line. O recurso foi criado no início da pandemia para viabilizar os boletins em uma realidade de confinamento das vítimas com o agressor e, segundo a polícia e especialistas ouvidos pela reportagem, ajudou a minimizar a subnotificação dos casos.

A Polícia Civil de São Paulo começou no dia 3 de abril de 2020 a registrar crimes de violência doméstica e familiar pela internet, como lesão corporal, ameaça, difamação e injúria. Somente as queixas por estupros e estupros de vulnerável ainda precisam ser feitas presencialmente nas delegacias do estado. A mudança de procedimento foi feita para ajudar vítimas de violência doméstica que, por causa do isolamento devido ao combate ao novo coronavírus, não conseguem sair de casa para registrar o boletim de ocorrência contra o agressor.

Acesse a matéria completa no site de origem.

Compartilhar: