16/12/2013 – Ex-presas políticas, Amelinha e Eleonora falam sobre a tortura na ditadura militar

305
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Agência Patrícia Galvão) Na semana passada ganharam repercussão dois depoimentos de mulheres que foram presas políticas à época da ditadura militar sobre os episódios de tortura que vivenciaram ou presenciaram enquanto estiveram presas.

Maria Amélia Teles confrontou seu torturador na tarde de quarta-feira (11), em audiência na 9ª Vara Criminal da Justiça Federal em São Paulo. Amelinha foi uma das testemunhas de acusação no processo penal proposto pelo Ministério Público Federal (MPF), em 17 de outubro do ano passado, contra o coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra e os delegados de Polícia Alcides Singilo e Carlos Alberto Augusto. Ela também testemunhou, no dia 12, em sessão da Comissão Nacional da Verdade, onde apontou com altivez o ex-delegado do DOI-CODI Aparecido Laertes Calandra, outro torturador.

A ministra Eleonora Meniccuci falou na tarde da sexta-feira (13), durante audiência da Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo, e declarou que o ex-comandante do DOI-Codi, o coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra, é um dos responsáveis pela morte do jornalista Luiz Eduardo Merlino.

Confira abaixo duas reportagens sobre o assunto.

– Ministra que testemunhou tortura a preso político culpa Ustra por assassinato (UOL Notícias)

– Junto com outros ex-presos políticos, Amelinha Teles testemunha sobre torturas na ditadura militar (Viomundo)

Assista aqui o vídeo da sessão da Comissão Nacional da Verdade no dia 12 de dezembro

Atualizada em 17/12/2013 às 9h40.

Compartilhar: