27/04/2012 – Itamaraty pede explicações aos EUA sobre acusação de agressão a prostituta

401
0
Compartilhar:
image_pdfPDF
(Júlia Borba, da Folha de S.Paulo) Mistério das Relações Exteriores pediu ontem que a Embaixada dos EUA preste esclarecimentos sobre o caso de agressão que envolve uma prostituta brasileira e quatro funcionários americanos.
Os envolvidos foram afastados de suas funções e deixaram o Brasil. O episódio ocorreu em dezembro do ano passado, em uma boate de Brasília, segundo uma delas, Romilda Aparecida Ferreira.
Ela alega ter sido agredida e atropelada pelo carro dos americanos. A polícia fez uma investigação e indiciou duas pessoas, uma por lesão corporal e outra por omissão de socorro. O caso agora está no Ministério Público.
De acordo com o Itamaraty, o procedimento de pedir esclarecimentos é padrão, considerado a primeira providência após uma notificação oficial.
Embora as autoridades policiais e judiciais brasileiras não tenham enviado qualquer ofício ao órgão, os advogados de defesa da vítima levaram uma carta até o ministério, ontem, prestando informações sobre o caso.
INDENIZAÇÃO
Os advogados da prostituta também disseram que vão entrar com uma ação indenizatória contra a embaixada e os quatro americanos envolvidos no caso. Eles pretendem ajuizar a ação na quarta-feira da semana que vem.
Com a medida, além de buscar punição para os supostos agressores, eles querem que a cliente seja indenizada por danos morais, materiais e estéticos.
O valor a ser pago dependerá da decisão da Justiça. A defesa também estuda entrar com o pedido de indenização nos tribunais americanos, para agilizar o eventual pagamento de valores a Romilda.
Na versão dos advogados, no início do ano eles tentaram um acordo de R$ 150 mil com a representação americana para que o caso não se tornasse público. A embaixada americana nega que tenha recebido qualquer oferta ou cogitado pagar para que ela se calasse sobre o episódio.

Acesse em PDF: Itamaraty pede explicações aos EUA sobre acusação de prostituta (Folha de S.Paulo – 27/04/2012)

Leia também:
‘Dois casos envolvendo agressões de membros do governo americano a garotas de programa do Brasil e da Colômbia divulgados nas últimas semanas mostram que os EUA continuam tratando os países da América Latina como seu quintal.’ – A prostituta e os marines (IstoÉ – 27/04/2012)

Compartilhar: