31/08/2010 – Caso Sakineh: jornal iraniano diz que Carla Bruni deveria morrer (Estadão.com)

507
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

(Estadão.com) O jornal iraniano Kayhan voltou a criticar Carla Bruni, primeira-dama da França, e a desejar sua morte pela defesa de Sakineh Mohammadi Ashtiani, a iraniana condenada à morte por adultério e assassinato.

O jornal já havia chamado a esposa do presidente francês Nicolas Sarkozy de prostituta. Agora, voltou a insultar Carla Bruni e disse que ela “merece o mesmo destino” que Sakineh.

Em carta aberta, a primeira-dama pediu o fim da punição por apedrejamento no Irã. “Derramar sangue, humilhar uma mãe? Por quê? Porque você viveu, amou, porque você é uma mulher, uma iraniana? Me recuso a aceitar isso”, escreveu Carla.

O jornal Kayhan, cujo diretor-geral é apontado pelo supremo líder iraniano, respondeu às críticas de Carla Bruni em um editorial intitulado: “Prostitutas francesas entram na questão dos direitos humanos”.

“Estudar o passado de Carla Bruni mostra claramente a razão pela qual esta mulher imoral está apoiando a iraniana que foi condenada à morte por adultério e por cumplicidade com o assassinato de seu marido. De fato, ela também merece morrer”, diz o editorial.

Leia a matériaCaso Sakineh: jornal iraniano diz que Carla Bruni deveria morrer (Estadão.com – 31/08/2010)
Veja também: Em carta, Carla Bruni pede libertação de Sakineh (O Globo – 23/08/2010)

Compartilhar: