Até quando? Série questiona silenciamento e impunidade em casos de violência sexual

900
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

Todo mundo conhece alguém que, em algum momento da vida, foi vítima de um episódio de assédio e abuso sexual. O rastro destes números, apesar de silencioso, é desolador; é a prova cruel e implacável de que este tipo de violência pode chegar a qualquer pessoa, a qualquer momento. Essa é a mensagem do projeto “It Happens”, uma série lançada na plataforma Current Solunts que alerta para o perigo da impunidade e do silêncio em relação aos casos de violência sexual. Nós precisamos falar sobre isso, cada vez mais.

(Vírgula, 06/09/2016 – acesse no site de origem)

Yana Mazurkevich, uma estudante de 21 anos dos EUA, está por trás dos retratos. Para ela, é hora de dar voz às vítimas e mostrar que os únicos responsáveis por essa equação violenta são os agressores e abusadores, fim de papo. O lançamento da série acompanha a notícia da libertação de Brock Turner, um estudante da prestigiada Universidade de Standford, acusado pelo estupro de uma mulher inconsciente e outros três episódios de abuso sexual. Ele precisou cumprir uma pena de apenas 3 meses.

Leia mais: Encontramos uma imagem com a explicação definitiva do que é cultura do estupro (Vírgula, 06/09/2016)

Série propõe discussão sobre a impunidade de crimes de violência sexual. "É uma discussão que precisa acontecer", explica a autora Yana Mazurkevich

Série propõe discussão sobre a impunidade de crimes de violência sexual. “É uma discussão que precisa acontecer”, explica a autora Yana Mazurkevich (Foto: Yana Mazurkevich)

“Isso acontece com pessoas de verdade, conhecidas ou não, próximas a você. É uma discussão que precisa existir, está acontecendo bem na nossa frente. O fato da série ganhar tanta repercussão só mostra como a violência sexual ainda é um tópico esquecido e menosprezado”, acredita Yana. As fotos, algumas um pouco mais explícitas, conseguem passar o terror no semblante das vítimas. Elas estão ali, congeladas e petrificadas pela violência.

Compartilhar: