Horas antes de morrer, Marielle frisou crimes contra mulher

Compartilhar:
image_pdfPDF

Vereadora do PSOL participou de reunião com militantes negras no Centro do Rio

(Veja, 15/03/2018 – acesse no site de origem)

Cerca de três horas horas antes de ser assassinada, a vereadora Marielle Franco (PSOL) fez uma transmissão ao vivo de um evento em que ressaltou o crescimento de crimes contra mulheres negras. Logo no início do vídeo, postado em sua página no Facebook, ela afirmou: “Não é à toa que os índices de homicídio, de feminicídio e estupro contra o nosso corpo, infelizmente, aumentam.”

De acordo com a legenda que acompanha a gravação, as imagens são da Roda de Conversa Mulheres Negras Movendo Estruturas, realizada, na noite de ontem, na Casa das Pretas, na Lapa. A vereadora foi morta, quando, após a reunião, ia para casa, na Tijuca.

Ao abrir a conversa, Marielle ressaltou que, no encontro, ela e as outras mulheres abordariam temas como dores e resistência: “Nosso corpo que fala, nossa cor que fala, nossa raça que fala, nosso gênero que fala”, frisou. O vídeo tem 1h38 (abaixo).

Compartilhar: