Marielle: CNJ abre procedimento para investigar manifestações de desembargadora

211
0
Compartilhar:
image_pdfPDF

O ministro João Otávio de Noronha, corregedor nacional de Justiça, acaba de distribuir a seguinte nota à imprensa:

(CNJ, 20/03/2018 – acesse no site de origem)

“Diante das recentes notícias veiculadas em meios de comunicação sobre manifestações públicas da desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) Marília Castro Neves, a respeito da vereadora carioca assassinada, Marielle Franco, o corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, determinou a abertura de procedimento para averiguar os fatos.

O Psol e a Associação Brasileira de Juristas para Democracia entraram no CNJ com duas representações contra a magistrada. Em relação às postagens feitas pela desembargadora Marília Neves em redes sociais sobre a atuação de uma professora portadora da Síndrome de Down, o corregedor nacional determinou a abertura de Pedido de Providências e será concedido prazo para que a desembargadora se manifeste a respeito. “

Compartilhar: