Operação contra suspeitos de homicídios e feminicídios termina com 2.627 presos

Compartilhar:
image_pdfPDF

Operação Cronos ocorreu em todo o Brasil. No total, 7.800 policiais participaram das ações. Entre as prisões efetuadas 42 foram por feminicídio e 404 por homicídio.

m total de 2.627 pessoas foram presas e 341 adolescentes apreendidos durante a Operação Cronos, coordenada pelo Ministério da Segurança Pública. O foco da ação eram crimes de feminicídios e homicídios.

(G1 , 25/08/2018 – acesse no site de origem)

Segundo balanço da Polícia Civil, 7.800 policiais participaram das ações em todo o Brasil.

Durante a operação ainda foram apreendidas 146 armas de fogo e aproximadamente 383 quilos de droga como maconha, cocaína e crack.

Prisões

  • 42 por feminicídio
  • 404 por homicídio
  • 289 por crimes relacionados à Lei Maria da Penha
  • 640 por tráfico de drogas, posse/porte irregular de arma de fogo, entre outros
  • 1.252 por crimes diversos

A Operação foi definida em uma reunião do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil, em julho deste ano. A operação integrada foi classificada pelo ministro Raul Jungmann como um exemplo de como funcionará o Sistema Único de Segurança Pública, em vigor desde junho, após a sanção da Lei nº 13.675/2018.

Parte das investigações que levaram aos mandados de prisão contou com apoio do Banco de Perfil Genético, que cadastra o DNA de autores de crimes sexuais e confronta com o material genético encontrado nas vítimas. O Ministério da Segurança Pública espera que o banco seja ampliado para 130 mil perfis cadastrados até o fim do ano que vem.

Compartilhar: